Adeus Huawei e olá TD Tech: o rebranding da marca chinesa

Mónica Marques
Comentar

A Huawei tenta contornar todas as restrições de que é alvo por parte das autoridades norte-americanas.

A estratégia mais recente passa por lançar os seus equipamentos sob a chancela de uma marca diferente: a TD Tech.

Rebranding da Huwei visa contornar as restrições de que é alvo

Huawei nova 8 pro
Huawei Nova 8 Pro na imagem

A Huawei tem sido um alvo frequente das autoridades norte-americanas que, em nome da segurança nacional do país, têm imposto as mais diversas restrições à fabricante chinesa. Por sua vez, a Huawei tentar contornar todas as proibições com soluções por vezes criativas.

É exatamente esse o caso. A nova estratégia da Huawei passa por lançar todos os seus novos produtos sob uma marca nova: a TD Tech. A partir de agora, os produtos Huawei vão ser lançados com o nome TD Tech e o melhor exemplo é o smartphone TD Tech N8 Pro que, na realidade, é o Huawei Nova 8 Pro.

Mas o rebranding da Huawei vai mais longe e todos os smartphones atuais das séries Mate, P, Nova e Enjoy serão relançados com o novo nome TD Tech. No futuro, todos os novos equipamentos como tablets, smartwatches, televisores, pulseiras fitness e, claro, smartphones da marca chinesa vão ser lançados já sob a chancela TD Tech.

Recentemente, foi noticiado que a receita da Huawei Technologies caiu em cerca de 38% no terceiro trimestre deste ano quando em comparação com o período homólogo do ano passado. E as sanções impostas pelos Estados Unidos da América terão contribuído para este decréscimo, assim como prejudicaram a produção da Huawei e o desenvolvimento de potenciais áreas de crescimento.

Receitas da marca chinesa estão abaixo dos valores obtidos em anos anteriores

E de acordo com a agência de notícias Reuters outros indicadores financeiros, refletem a queda da Huawei. Por exemplo, nos três primeiros trimestres deste ano, a receita da fabricante chinesa foi quase um terço menor do que a registada no mesmo período do ano passado.

stand huawei

Claro que factores como a pandemia Covid-19, assim como a crise global de fornecimento de componentes também terão tido o seu papel na receita mais reduzida. No entanto, as restrições impostas à Huawei são as principais responsáveis pela queda da marca, até no que diz respeito à sua visibilidade – pelo menos no mercado da América do Norte.

Recorde-se que em 2019, a Huawei foi colocada numa lista negra dos EUA que não permite à fabricante chinesa ter acesso a tecnologias norte-americanas essenciais para o desenvolvimento dos seus produtos. Nesse sentido, a empresa perdeu a capacidade de comprar componentes a fornecedores terceiros, o que prejudicou significativamente a sua produção de smartphones.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.