A Redmi separou-se da Xiaomi. O que podemos esperar agora?

Filipe Alves
4 Janeiro, 2019

A Redmi separou-se da Xiaomi. O que podemos esperar agora?Os smartphones Xiaomi Redmi são dos equipamentos da empresa chinesa que mais vendem. Ainda que os topos de gama da Xiaomi são os que chamem mais a atenção, são os Redmi que vão carregando o nome da Xiaomi pelo mundo fora.

Assim sendo, depois da Xiaomi ter anunciado que a "Redmi" será a sua própria marca, o que podemos esperar?

Vê ainda: Cuidado com esta aplicação Android de meteorologia ainda na Play Store

Visto que a gama Redmi era dedicada aos smartphones intermediários e de entrada, acredito que assim continuará. Pelo menos por uns tempos. A Xiaomi está a levantar o nome da sua marca para os gama alta. Pelo menos é a minha conclusão depois de ver esta "separação".

Ou seja, tirando os smartphones "Redmi" do portfólio da Xiaomi, a empresa chinesa só nos apresenta smartphones de gama alta e gama média. Por isso não é de esperar vermos mais "Xiaomi" no segmento de entrada. É aí que a marca Redmi entrará.

Os smartphones continuarão a ser fabricados pela Xiaomi

Ao criar esta sub-marca Redmi, muitos amantes da marca questionam-se o que mudará em concreto. Basicamente nada. Ou seja, a criação desta sub-marca faz apenas que sejam introduzidos mais recursos e mentes para a divulgação e crescimento do nome "Redmi".

Dessa forma, os smartphones continuarão a ser construídos pela Xiaomi e certamente continuarão a levar o nome e logo da marca com eles.

Não faltam sub-marcas com sucesso no mercado

Google Pixel 3 câmara Android Pie OxygenOS 9.0 Android loja física OnePlus 6 Android Oreo DxOMark

A criação de sub-marcas não é nada de novo. Com esta ideologia a sub-marca deixa de ser totalmente independente da "marca mãe" e tem mais possibilidade de crescer.

Tomemos o exemplo da Honor (sub-marca da Huawei), Nubia (sub-marca da ZTE), OnePlus (sub-marca da OPPO) ou até da Pocophone (sub-marca da Xiaomi). Ao ser uma marca independente conseguem trabalhar de forma mais certeira para o seu público-alvo sem pensar muito qual será o próximo passo.

A concorrência interna também será uma maior dádiva. O melhor exemplo que posso dar é o Honor 10 e Huawei P20. Ambos com as mesmas especificações e características idênticas. Porém, com um preço totalmente diferente. A concorrência interna só faz com que no final do dia a marca ganhe mais valor e cresça ainda mais.

O que fará a Redmi para crescer num mercado competitivo?

É aqui que a Redmi tem capacidade para surpreender. Serão livres de criar o que acharem melhor para o seu público-alvo. No início não me parece que venham a apresentar smartphones topo de gama, todavia, acredito que a qualidade dos smartphones aumentará com esta "separação".

Editores 4gnews recomendam:

Honor ataca Xiaomi dizendo que é bem superior

LG poderá utilizar mecanismo único no seu smartphone dobrável

Samsung Galaxy S10 Lite: Tamanho da bateria não impressiona

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.

Mais na 4gnews

Google Play Store: 18 Apps e jogos Premium que estão agora Grátis
Google Play Store nova versão da APK disponível para download
Opera para Android já te dá uma VPN grátis (download APK)
iPhone de 2020 pode ter processador com nova tecnologia
Xiaomi é a exceção à regra e cresce seriamente em 2018
Apple AirPods 2 revelados de forma oficial! Chegou o carregamento sem fios

Artigos que não podes perder

Descobre 10 produtos Xiaomi que valem a pena comprar
Como encontrar o telemóvel Android com a ajuda do Google
Onde comprar Xiaomi? As lojas online e físicas com os preços mais baixos
5 Dicas para ter sucesso no Ultimate Team do FIFA 19 sem gastar dinheiro!
Como saber se o teu produto Xiaomi é falso ou original?
Os 10 melhores telemóveis chineses a ter em atenção em 2018