Xiaomi vai dar passo em frente nos seus smartphones baratos

Bruno Coelho
Comentar

Chegados a 2022, temos de lidar com ficheiros e aplicações cada vez mais pesados no nosso smartphone. E se muitos preferem lidar com estes na nuvem, outros optam por opções de armazenamento maiores quando compram um novo equipamento.

512 GB de armazenamento prestes a chegar aos smartphones baratos da Xiaomi

Segundo a mais recente fuga de informação, a Xiaomi planeia em breve lançar vários smartphones com opções de armazenamento superiores. De acordo com o leaker Digital Chat Station, a fabricante quer lançar em breve smartphones mais baratos com 512 GB de armazenamento.

xiaomi

Estamos a falar de variantes de armazenamento superiores que vão desde as suas submarcas como a Redmi, às opções de gama-média que a fabricante pretende trazer no futuro. Até porque, atualmente, estas se ficam pelos 256 GB.

Xiaomi 12 Pro chego ao mercado com 256 GB de armazenamento máximo

Atualmente a Xiaomi vende muito poucos smartphones com opções de 512 GB de armazenamento interno. Veja-se o exemplo recente do Xiaomi Mi 11 Ultra. Contudo, o Xiaomi 12 e 12 Pro chegaram ao mercado português com máximo de 256 GB de armazenamento.

Isto acontece numa altura em que concorrentes como a Apple já oferecem opções de armazenamento nos seus topos de gama até 1 TB. Isso chega com custos acrescidos, mas pelo menos os utilizadores têm essa opção.

A fonte refere que os smartphones Xiaomi com 512 GB de armazenamento estão ao virar da esquina. Pelo que não teremos de esperar muito tempo para ver estas opções a chegar ao mercado.

Na próxima semana a Xiaomi apresenta globalmente o POCO F4 GT que foi lançado na China enquanto Redmi K50 Gaming com 256 GB de armazenamento máximo. Pelo que este ainda não deve ser um dos smartphones contemplados com opção de 512 GB de armazenamento.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.