Xiaomi quer novas normas globais de segurança para produtos IoT

Rui Bacelar
Comentar

A Xiaomi deu a conhecer a sua Cyber Security Baseline for Consumer Internet of Things Device Version 2.0. Trata-se de uma diretriz de normas globais sobre IoT, e, em simultâneo, faz saber que o Xiaomi Mesh System AX3000 obteve o Certificado BSI IoT Kitemark.

Mais concretamente, são dois passos importantes para reforçar as políticas e práticas de segurança IoT, indo além dos seus smartphones Android. Este conjunto de normas foi publicado pela Xiaomi com o intuito de tranquilizar os consumidores globais.

Xiaomi quer tranquilizar os consumidores sobre a segurança dos seus dados

Tal como afirma a própria fabricante chinesa, a nova diretriz intitulada "Cyber Security Baseline for Consumer Internet of Things Device Version 2.0" visa proteger a segurança e a privacidade do utilizador com um conjunto de requisitos que abrangem diretrizes desde o hardware e software do dispositivo até à comunicação do mesmo.

Ao mesmo tempo, também estabelece os requisitos sobre segurança e privacidade de dados, que incluem segurança de comunicação, autenticação e controlo de acesso, arranque seguro, eliminação de dados, etc.

É uma base de segurança que todos os dispositivos inteligentes Xiaomi passarão a seguir.

Reforço da segurança para gadgets e produtos IoT da Xiaomi

A linha de orientação da Xiaomi vai ao encontro das necessidades da indústria. Isto uma vez que não existe uma norma geral que possa ser consultada e implementada publicamente.

Desse modo, as empresas podem usar este guia para evitar alguns riscos básicos de segurança e proteção da privacidade, e para melhorar rapidamente as capacidades de segurança e proteção da privacidade dos seus produtos IoT.

São novos requisitos de segurança para os dados dos gadgets Xiaomi

Atualmente a Xiaomi detém uma das plataformas líder de consumo AIoT onde se incluem vários dos seus produtos e gadgets inteligentes. Aliás, desde novembro de 2021 que esta plataforma já conectou mais de 400 milhões de dispositivos, excluindo smartphones e computadores portáteis.

Além disso, existem atualmente mais de 8 milhões de utilizadores com 5 ou mais dispositivos Xiaomi IoT em todo o mundo. Desse modo, a Xiaomi coloca agora a tónica na proteção de segurança aos seus utilizadores.

Em síntese, a tecnológica liderada por Lei Jun denota agora uma reforçada preocupação com a segurança dos seus dispositivos, em particular dos gadgets IoT. É, desde logo, sinónimo de uma empresa madura que trabalha no sentido de manter a confiança dos utilizadores e consumidores globais.

Por fim, este anúncio surge dias após uma entidade alemã ter ilibado a Xiaomi das acusações prévias de censura nos seus smartphones Android, tal como demos a conhecer na 4gnews.

Editores 4gnews recomendam:

  • WhatsApp: novos recursos disponíveis só para utilizadores Android
  • TikTok Stories: esta é a grande mudança para a app da rede social
  • Xiaomi POCO X4 Pro pronto para ser lançado nos mercados globais
Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com as novidades de tecnologia na 4gnews. Email: ruifbacelar@gmail.com