Xiaomi Mi Band 5 vs. Mi Band 4: seis razões para trocar

Bruno Coelho

A Xiaomi Mi Band 5 não é o salto que os utilizadores mais exigentes esperavam da smartband da Xiaomi. Esta não mede os níveis de oxigénio do sangue, não tem NFC e não traz integração com a Amazon Alexa (como indicavam vários rumores).

No entanto, não deixa de proporcionar aos potenciais compradores um significativo salto de qualidade. Os seus sensores estão geralmente mais precisos, e há pequenos pormenores que podem fazer a diferença. Ganha-se tempo na usabilidade, e há pequenas funcionalidades que certamente podes vir a dar uso.

Estas são que aquelas que penso serem seis razões exequíveis para trocares a tua Mi Band 4 pelo novo modelo. No entanto, trata-se de uma opinião, e estas podem não ser suficientes para outros utilizadores.

1. Carregamento magnético

Esta é uma das grandes novidades da Mi Band 5. Com a chegada do carregamento magnético, acaba-se a necessidade de ter de retirar a pulseira para carregamento. Isto agiliza não só todo o processo, como aumenta a durabilidade das próprias braceletes. Além disso, sinto-me mais confortável a colocar a pulseira em todo o seu potencial, pois sei que carregar será algo muito mais simples.

Xiaomi Mi Band 5

2. Monitorização do sono melhorada

Esta é uma das características que sempre me seduziu neste género de produtos. Mas posso dizer que, até agora, sempre achei a funcionalidade pouco efetiva. Na Mi Band 5 nota-se que estes valores estão bem mais precisos que no modelo anterior. Esta percebe melhor quando te deitas e quando acordas. Além disso, se acordares a meio da noite, esta está mais precisa nas horas, e agora é capaz de registar as tuas sestas (ou sonecas).

Monitorização de sono está mais precisa na Xiaomi Mi Band 5
Monitorização de sono está mais precisa na Xiaomi Mi Band 5

3. Monitorização cardíaca melhorada

Outra melhoria importante na Mi Band 5 é a monitorização cardíaca. A Xiaomi afirmou que esta ficou 50% mais efetiva no novo modelo, e posso dizer-te que se nota. Comparando com outros produtos destinados para o efeito, nota-se uma boa melhoria dos resultados face a, por exemplo, a Mi Band 4.

4. Tirar fotografias à distância

Este é um pormenor para muitos, mas pode ser um "pormaior" para outros. Com a Mi Band 5 tens a possibilidade de facilmente tirar uma fotografia sem estar a segurar o telefone. Isto é perfeito principalmente se estás num sítio em que te queres fotografar a ti próprio e ao espaço, e não podes pedir a outra pessoa. E a funcionalidade trabalha impecavelmente em Android e iOS.

5. Ecrã maior e mais brilhante

O ecrã é ligeiramente maior e também mais brilhante. Passamos de 0.96 para 1.1 polegadas no tamanho, que serão mais ou menos notáveis dependendo da watchface que vais usar. Quanto ao brilho, é notória a melhoria face à Mi Band 4 (450 vs. 400 nits). Contudo, quando expostas a luz solar, as ambas se portam bem.

Xiaomi Mi Band 4 vs. Xiaomi Mi Band 5
Xiaomi Mi Band 4 vs. Xiaomi Mi Band 5

6. Watchfaces dinâmicas

Este é outro ponto a favor da Mi Band 5. Por muito que pudéssemos personalizar a Mi Band 4, agora temos watchfaces dinâmicas nativas. Isso faz com que, como é o meu caso, possa ter a meteorologia sempre visível no ecrã principal, e possa escolher os dados de exercício que quero ver.

Xiaomi Mi Band 5
Xiaomi Mi Band 5 permite colocar o ecrã principal a teu gosto. Exemplo: Nascer do sol e pôr do sol em cima, horas ao meio, e eventos futuros em baixo

Ainda assim, vale a pena trocar a Mi Band 4 pela Mi Band 5?

Se apenas usas a Mi Band 4 para as funções mais básicas, a verdade é que não vale a pena a troca. O ecrã do modelo anterior já é de muita qualidade para o preço, e os sensores funcionam bem se não fores muito exigente ao e batimentos cardíacos e sono. No entanto, caso dês valor a funcionalidades como as que enumerei em cima, e ainda ao sistema PAI, a exercícios de respiração e medidor de stress (que não funciona assim tão bem), esta pode ser a smartband para ti.

Antes de ires, vê os melhores telemóveis Xiaomi à venda em Portugal. Além disso, vê a lista das melhores trotinetes elétricas se quiseres apostar na mobilidade elétrica.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Football Manager e o cinema são dois dos seus escapes, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.