Xiaomi Mi A4: Será este o design do smartphone? Vamos entender

Filipe Alves
2 comentários

A Xiaomi não é propriamente simples de entender no que toca ao nome dos smartphones ou escolhas no mercado. Por isso é que estou a olhar para este Xiaomi Mi 10CC como possível Xiaomi Mi A4. Passo a explicar.

A Xiaomi tem uma gama na China que costuma sair na Europa com outro nome. O Xiaomi CC9Pro saiu cá como o Mi Note 10 e o CC9 como o Xiaomi Mi 9 Lite. Ou seja, qual será o Xiaomi CC10?

Imagem de capa traseira do Xiaomi Mi CC10

Xiaomi CC10 Xiaomi Mi A4

Esta é a capa traseira do Xiaomi Mi CC10 vista ao detalhe. Já tínhamos visto esta capa à venda em lojas oriundas da China, contudo, esta imagem dá-nos mais por onde olhar.

Pelo que vemos, este será um smartphone com 4 câmaras traseiras. A posição, contudo, será diferente ao Redmi K30 Pro e aos mais recentemente lançados Xiaomi Mi 10 Lite.

Vemos ainda um pequeno orifício na parte superior esquerda (logo acima dos botões de volume). Seria interessante ver um botão dedicado para colocar o terminal em silêncio como temos no iPhone ou OnePlus.

Por fim, vemos mesmo ao lado da entrada de carregador um possível orifício para a entrada 3.5" dos headphones. O que nos leva a pensar que este poderá ser um terminal de gama média, visto que os gama alta da Xiaomi já abandonaram esta característica.

Porque pensamos ser o Xiaomi Mi A4

Xiaomi Mi A3
Xiaomi Mi A3

Se tudo correr como é esperado, o Xiaomi Mi A4 será revelado de forma oficial no próximo mês. Lembro que o Mi A3 foi revelado em julho de 2019.

Até ao momento ainda não temos informações sobre o próximo smartphone da Xiaomi com Android One. Ou seja, este é o primeiro modelo que, olhando para o design, não o encaixamos em lado nenhum.

Em suma, isto são suposições e por favor leva-as como tal. Se o Xiaomi Mi A4 chegar nos próximos meses, tenho a certeza que saberemos mais do terminal nas próximas semanas.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.