Xiaomi com liderança ameaçada no segundo maior mercado do mundo. Sabe porquê

Bruno Coelho
Comentar

Globalmente a Xiaomi figura no quarto lugar de marcas que mais vendem smartphones. No entanto, a empresa chinesa é líder no segundo maior mercado do mundo – a Índia. Mas essa liderança está cada vez mais ameaçada.

Segundo vários analistas de mercado do país, a marca pode perder a posição de liderança já em 2020. Seria de esperar que esta pudesse ser perdida para a Samsung ou para a Apple, mas a grande ameaça pode estar no grupo BBK.

Marcas como a Realme são a grande ameaça para a Xiaomi

Caso não saibas, o grupo BBK detém marcas como a Vivo, a Oppo, a OnePlus ou mesmo a jovem Realme. Esta última foi mesmo a marca que mais cresceu no país no decorrer do último ano.

Tal como é notado, nos primeiros três semestres de 2019 a Xiaomi perdeu cerca de 3% de quota de mercado no país. A marca passou de 30.6% para 27.1%. Em sentido inverso, as marcas do grupo BBK continuam a crescer.

De um lado, a Xiaomi enfrenta a Realme que oferece soluções competitivas no mercado intermediário e premium. Já a Vivo e a Oppo competem no segmento premium. É notado pelos analistas que para manter a sua liderança, a Xiaomi “precisa de ir além da sua imagem de marca e também consolidar o seu domínio offline”.

Embora o mercado indiano seja bastante específico, tem a sua importância por ser o segundo maior do mundo e ver uma grande aposta de dispositivos com um bom custo-benefício. O florescer de marcas como a Realme neste mercado pode facilmente ameaçar a Xiaomi, e ter repercussões a nível global.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Ultimate Team é o seu atual saco de boxe, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.