Xiaomi Android kernel
A Xiaomi quer mudar o seu comportamento na disponibilização do kernel do Android ©reuters

Os smartphones da Xiaomi são cada vez mais populares em todo o mundo, muito por culpa da sua relação qualidade / preço. Comum a todos eles temos ainda o seu sistema operativo Android. Um sistema operativo de código aberto e que é baseado no mesmo kernel do Linux.

Como certamente saberás, o Linux é um sistema operativo de código aberto e que pode ser personalizado por qualquer um. O mesmo acontece com o Android que apesar de ser desenvolvido pela Google, qualquer empresa pode modificá-lo a seu bel-prazer.

Vê ainda: Huawei pode antecipar-se à Samsung e lançar um smartphone dobrável

Para que tal seja possível existe uma norma que obriga todas as empresas a disponibilizar o seu kernel do Android. Esta norma dá pelo nome de General Public License v2 (GPLv2). Ou seja, cada um pode personalizar o Android como bem entender mas, no final, é obrigado a disponibilizar o kernel correspondente.

Isto permite assim a qualquer entusiasta personalizar, mais uma vez, o sistema operativo em causa. É com base neste código que existem as conhecidas custom ROM´s. Diferentes versões do Android lançado pela empresas e que, em alguns casos, modificam por completo a experiência de utilização de um smartphone.

Xiaomi promete uma disponibilização mais célere para o kernel do Android

Ora, neste campo a Xiaomi não se tem saído tão bem como no desenvolvimento dos seus smartphones. São várias as queixas no GitHub pela demora na disponibilização do kernel respetivo para os equipamentos da chinesa.

A título de exemplo, a disponibilização do kernel do Android Oreo para o Xiaomi Mi A1 demorou cerca de dois meses e meio. Uma situação tudo mesmo desejável, seja pelas razões que forem.

Depois de toda a polémica, eis que a empresa chinesa parece decidida a mudar este cenário. Agora, a Xiaomi compromete-se a disponibilizar o kernel do Android apenas três meses após o lançamento de cada versão.

Comentários tecidos por um representante da tecnológica chinesa em resposta a uma das perguntas do pessoal da XDA Developers. Não obstante, importa realçar que não temos aqui qualquer imposição legal. Trata-se apenas de uma promessa da empresa que poderá, ou não, ser cumprida.

Caos tal se venha a verificar (esperemos que sim), estamos perante uma enorme melhoria na política da Xiaomi. Uma mudança que será certamente muito bem-vista no seio de toda a sua comunidade e em especial naquela que se dedica à personalização do Android.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Huawei Honor 10: Imagens revelam o novo truque da câmara fotográfica

Samsung está a trabalhar em dois novos Samsung Galaxy S9 mini

OnePlus 6 pode chegar em azul e com Dash Charge V2

Fonte | Via

O gosto por tecnologia foi algo que esteve sempre dentro de mim. Com o crescer do mercado dos smartphones, também o meu entusiasmo com os mesmos aumentou. Já nos tempos livres, as séries são o meu principal passatempo.