Xiaomi crescerá mais do que nunca em 2018, aposta passará por Portugal

Rui Bacelar
2018 será um ano repleto de novos objectivos para a marca. A implementação em Portugal é um deles.

Agora que já está presente oficialmente em Portugal a Xiaomi terá mais um mercado a seu favor para conseguir atingir a meta a que se propôs para 2017. Com efeito, a aposta da marca para este ano será ainda mais forte e Portugal será uma das prioridades. Note-se que a marca chinesa quer implementar-se em novos mercados, sendo este nosso país um deles. 2018 será um ano crucial para esta fabricante.

Tudo isto para que no final de 2018 a marca tenha conseguido atingir a meta de 120 até 150 milhões de smartphones vendidos num ano. Será, para todos os efeitos, um novo recorde para este tecnológica chinesa e agora que está presente em novos mercados como Portugal, o prognóstico é positivo.

Vê ainda: Black Shark: A primeira imagem real do próximo terminal Android

Ainda assim, nem tudo serão rosas para a Xiaomi. Tal como aqui demos a conhecer na 4gnews, um recente estudo da agência IDC detectou alguns sinais preocupantes. Com efeito, no final de 2017 o mercado chinês "encolheria" pela primeira vez em vários anos. Mais ainda, registaria uma quebra de 5% no volume de smartphones vendidos durante o ano passado.

Isto mostra-nos o estado de saturação a que está a chegar o maior mercado mundial de smartphones. Com novas marcas a aparecem frequentemente e com os smartphones a durarem cada vez mais tempo, os consumidores começam a comprar menos. O resultado? A quebra sentida no mercado de dispositivos móveis, a primeira vez que tal acontece desde que os smartphones ganharam tração em 2009.

Xiaomi precisará de Portugal para atingir o sua meta

Apesar de Portugal ser atualmente dominado pela Samsung, Huawei e Apple, por todos os em Espanha, um mercado para si valioso.

Xiaomi fará uma "aposta agressiva" para 2018, na mira também tem Portugal

A gigante chinesa anda na boca e nos bolsos dos portugueses. Para quando uma Mi Store em Portugal com os Android da marca?

Note-se ainda que onde as principais fabricante chinesas possam falhar, a Xiaomi estará lá para providenciar uma alternativa. Com as suas margens de lucro extremamente magras. Os seus produtos acabam por superar os demais na relação preço / qualidade. Veja-se o caso do mercado indiano em que a Xiaomi já ultrapassou a Samsung, sendo este o 2º maior mercado mundial.

Ora, perante as nuvens de incerteza que pairam sobre o mercado chinês, as principais marcas como a Europa. Este será o mercado a sentir toda a aposta da Huawei, seguindo-lhe a Xiaomi as pisadas.

Esta é também a mensagem transmitida pelos meios de comunicação especializados. Com vários relatos oriundos da China e das cadeias de produção em Taiwan a avançarem este cenário. Em suma, Portugal e todo o velho continente será o principal palco de operações para estas fabricantes de smartphones.

Posto isto, Portugal será crucial para que a Xiaomi venda todos os 120 milhões de smartphones. Meta a que se propõe em 2018. Conseguirá atingir esta meta? Deixa-nos a tua opinião.

Assuntos relevantes na 4gnews:

OnePlus retira a última versão Open Beta para todos os seus modelos

DxOMark mostra-nos a parte frontal do OnePlus 6

Xiaomi Mi 7: Será esta nova imagem a traseira do próximo topo de gama?

Via

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.