Xiaomi apresenta óculos inteligentes com câmara que vais querer em Portugal

Bruno Coelho
Comentar

A Xiaomi já nos habituou no passado a trazer produtos irreverentes para o mercado. E se os tão badalados Google Glasses não foram um produto destinado ao utilizador comum, parece que a Xiaomi vai disponibilizar a sua alternativa nos próximos dias (pelo menos na China).

Os Xiaomi Mijia Smart Glasses foram apresentados, e prometem poder funcionar com uns óculos clássicos e óculos de realidade aumentada. Para tal chegam equipados com câmaras que não passam despercebidas na aste esquerda.

O preço será ligeiramente apelativo, pelo menos no país de origem. Serão vendidos ao público por 2699 iuanes, cerca de 390 euros. Durante o período de crowdfunding, a começar a 3 de agosto, serão vendidos dessa forma por 2499 iuanes, cerca de 360 euros.

Xiaomi Mijia Smart Glasses

Especificações dos Xiaomi Mijia Smart Glasses

  • Processador Qualcomm Snapdragon 8
  • Câmara principal de 50 MP
  • Câmara periscópica telefoto de 8 MP com zoom de 5x
  • Bateria de 1020 mAh
  • 32 GB de armazenamento
  • Bluetooth 5.0
  • Wi-fi AC

Xiaomi Mijia Smart Glasses

Alerta a página Xiaomiui que a câmara principal de 50 MP não terá OIS (estabilização ótica de imagem). No entanto, esta estará presente na câmara telefoto de 8 MP. Podemos esperar abertura de f/1.8 na câmara de 50 MP e f/3.4 na de 8 MP.

Xiaomi Mijia Smart Glasses terão tradução em tempo real

Um dos pormenores imediatamente divulgados pela Xiaomi é que estes óculos inteligentes vão permitir fazer tradução em tempo real. E os fãs de realidade aumentada também terão neste um produto com enormes potencialidades.

Imagem real dos Xiaomi Mijia Smart Glasses
Imagem real dos Xiaomi Mijia Smart Glasses

A grande dúvida prende-se com o facto de se a Xiaomi vai lançar este produto globalmente, e qual será o seu preço por cá. Gostarias de ver lançado este produto em Portugal? Diz-nos nos comentários.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.