Xiaomi acaba de lançar novo aquecedor inteligente que vais querer comprar em Portugal

Bruno Coelho
Comentar

A Xiaomi acaba de lançar um novo produto que certamente vai deixar muitos consumidores interessados, agora que o outono se aproxima. Trata-se do Xiaomi Mijia Graphene Folding Skirting Board Electric Heater.

Como o próprio nome indica, trata-se de um aquecedor em formato dobrável. Tem uma espessura de 6 centímetros e pode ser dobrado até 180 graus, para ser mais fácil de guardar.

Quando dobrado, podes contar com um tamanho de 75 centímetros. Mas se o desdobrares, terás um tamanho total de 1,5 metros. Um dor pormenores interessantes é que pode ser dobrado a 90 graus, para se acomodar num canto da divisão.

Xiaomi Mijia Graphene Folding Skirting Board Electric Heater

Xiaomi Mijia Graphene Folding Skirting Board Electric Heater pode aquecer divisão até 5 ºC em 10 minutos

Podes contar com um extenso elemento de aquecimento de 1,29 metros, que usa grafeno para aquecer mais rapidamente. Em comunicado, a Xiaomi revela que o painel de 2200 W pode aquecer uma divisão até 5 °C em 10 minutos.

Segundo a Xiaomi, este método de aquecimento é mais eficiente energicamente, e trata-se de um produto concebido para manter a temperatura da divisão constante. Como seria de esperar, conta com um termostato que evita sobreaquecimento.

Xiaomi Mijia Graphene Folding Skirting Board Electric Heater

Os utilizadores podem ajustar a temperatura entre 16 e 28 °C, recorrendo ao painel sensível ao toque. É também possível definir um cronómetro para até 12 horas. Sendo um produto para já lançado apenas na China, é passível de ser comandado através da app Mijia e da assistente virtual da Xiaomi.

O produto será vendido na China por um preço de 899 iuanes, ou 129 euros em conversão direta. Não existe por enquanto previsão para a data de lançamento global. Mas certamente seria um produto com bastante interesse a comprar em Portugal.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.