WhatsApp: cerca de 500 milhões de n.ºs de telefone à venda na Internet

Rui Bacelar
Comentar

A plataforma de comunicações instantâneas, WhatsApp, terá sido visada num recente ataque informático que culminou na extração de perto de 500 milhões de números telefónicos associados. Portugal conta com 2 milhões, 277 361 mil números de telefone visados.

Em causa está um acervo com perto de 500 milhões de números de telefone à venda num fórum dedicado ao hacking. Ou seja, toda uma base de dados recentemente atualizada com os contactos associados a uma determinada conta de utilizador na app de mensagens.

Usas o WhatsApp? É provável que o teu número esteja atualmente à venda na Internet

WhatsApp Leak

O alerta foi dado pela publicação CyberNews, dando conta da publicação de uma nova base de dados composta por perto de 500 milhões de números de telefone. Os contactos estarão publicados num popular fórum dedicado ao hacking, aguardando comprador.

Segundo a fonte, estes contactos telefónicos terão sido obtidos a partir de 84 países, com Portugal a versar na lista de nações visadas. Mais concretamente, e fazendo fé na fonte supracitada, mais de 2 milhões de utilizadores nacionais podem ter o seu número de telefone à venda na Internet.

Esta base de dados totaliza mais de 487 milhões de números de telefone estará agora à espera do maior licitador. Tal como já sucedeu em ocasiões anteriores, o material será vendido a quem oferecer mais dinheiro, ainda que por vezes este tipo de "leilões" não surta o efeito pretendido.

Mais de 2 milhões de números de telefone portugueses à venda em fórum online

WhatsApp

Esta fuga de dados terá exposto a informação pessoal, número de telefone, de perto de 500 milhões de pessoas, utilizadores do WhatsApp. Recordamos, a propósito, uma situação similar em que o WhatsApp teve dificuldades com a indexação dos números de telefone, resultando na sua divulgação online através de uma simples pesquisa Google.

Desta feita, porém, não se conhecem ainda as técnicas que terão permitido ao hacker, ou equipa de hackers colher este enorme acervo de números de telefone a partir do WhatsApp.

Ao que tudo indica, a publicação de venda no supracitado fórum de hacking foi feita por um utilizador comum da plataforma, sem que mais explicações tenham sido avançadas para justificar a proveniência dos dados.

Com efeito, a única informação divulgada no dito fórum afirma que todos os números de telefone pertencem a utilizadores ativos do WhatsApp à data de publicação. Este terá sido o maior argumento para fomentar a venda da base de dados em questão.

O que fazer para saber se o número foi visado neste ataque?

Aceder à plataforma Have I Been Pwned e inserir, neste caso, o número de telefone. O motor de busca comparará os dados inseridos com as incidências e referências nos casos documentados de fuga de informação.

Caso identifique os dados como comprometidos, o utilizador deverá ficar atento ao uso indevido do seu número de telefone, como melhor se explicará em seguida.

Números de telefone pertencerão a utilizadores ativos do WhatsApp em 2022

#WhatsApp #dataleak: 500 million user records for sale. The #threat actor told @CyberNews they were selling the #US #dataset for $7,000, the #UK – $2,500, and #Germany – $2,000. Check if your country has been affected. Read more: https://t.co/YT8CwV2cLo#cybersecurity #infosec pic.twitter.com/ZsfakpLC3A

— CyberNews (@CyberNews) 26 de novembro de 2022

Entre as nações mais afetadas temos o Egito, Itália, Arábia Saudita, França, Estados Unidos da América e Turquia. Para além disso, Portugal versa também da lista com mais de 2 milhões de números referidos nos dados.

Qual o destino destes números de telefone e como poderão ser usados? Essencialmente para três finalidades para as quais alertamos os nossos leitores. A saber:

  • Marketing
  • Roubo de Identidade
  • Fraude

O caso está atualmente em investigação, com a equipa de cibersegurança a afirmar já ter contactado os responsáveis da Meta.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com a atualidade tecnológica na 4gnews. Email: ruibacelar@4gnews.pt