blue oring laaunchJá aqui falamos de rockets que vão a órbita largam o que tem a largar e voltam a aterrar. O último foguetão da Space X não teve a sorte de sobreviver à aterragem ao se incendiar na aterragem.

A grande diferença entre a Space X e Blue Origin é o modelo de negócio. Para já, a Space X foca-se em empresas e levar carga para o espaço, já a Blue Origin tem como objetivo fazer “passeios” a qualquer pessoa à órbita terrestre. Por isso mesmo os seus rockets são um pouco diferentes.

Vê ainda: Astrónomos preparam-se para tirar a primeira fotografia a um buraco negro

   

blue origin imagemEste Rocket que podemos ver da Blue Origin é dividido em duas partes, a parte superior é onde viajarão os aventureiros que quiserem ver a terra lá de cima. Com lugar para 6 pessoas, os viajantes sentirão gravidade 0 e conseguirão ter uma experiência garantidamente inesquecível.

Estas duas partes separa-se quando estão a entrar em órbita com a parte inferior a aterrar primeiro e logo de seguida a segunda parte aterra com pára-quedas e algumas propulsões antes de bater na terra.

O objetivo é perceber margens de erro para corrigir antes de mandarem humanos dar um passeio nas alturas. Esta é a 4 vez que Blue Origin testa a teoria e para já tudo ok. O objetivo da empresa é levar pessoas a órbita já em 2018.

Poderás ter uma ideia da missão no minuto 27 com uma pequana animação do que se passará. O lançamento começa no minuto 35 e logo de seguida as duas aterragens.

Talvez queiras ver: