Microsoft Portugal

Ontem a Microsoft revelou os ganhos relativos ao último trimestre do seu ano fiscal e diga-se desde já que parece ter sido um final de ano em grande por parte da empresa de Redmond, excetuando num setor que todos sabem qual é.

Com efeito, e não abordando os números relativos às receitas que são insuficientes para a tomada de qualquer conclusão sobre as tomadas de decisão por parte da empresa americana, ficam aqui registados os acréscimos e decréscimos nalguns dos seus setores ou produtos:

   
  • No que toca às Windows “Original Equipment Manufacturer” (OEM), o crescimento registado foi de 27%;
  • Quanto aos Surface, os números revelaram que, graças aos Surface Pro 4 e Surface Book, principalmente, a empresa conseguiu aqui um aumento de 9% na receita dos mesmos;
  • Os utilizadores (ativos) de Xbox Live são agora cerca de 49 milhões, registando um crescimento de 33% anual;
  • As receitas em publicidade através do Bing também refletiram, aproximadamente, um crescimento de 16%;
  • O Azure – projeto inicalmente comandado por Satya Nadella – foi maior das surpresas e a sua receita aumentou em 102%;
  • Para contrastar tudo isto, o setor de telecomunicações da gigante de Redmond teve um decréscimo, algo esperado, de 71%.

microsoft-unveils-new-devices-powered-by-windows-10

Sem dúvida que foi um final de ano bastante positivo para a Microsoft, à exceção do seu setor Mobile e tudo que o envolve mas, certamente que a empresa está a tratar disso mesmo e as mudanças que vem aplicando espelham o caminho que essa pretende.

Talvez queiras ver:

FonteMSPoweruser
Desde cedo comecei a interessar-me pelo que podia fazer no computador. Porém, a grande paixão surgiu com o primeiro telemóvel e complementou-se com os smartphones. Nada há a dizer, são simplesmente fantásticos e úteis em todo o tipo de situações.