Huawei enfrentará o seu maior teste em fevereiro com os Huawei Mate 10

Rui Bacelar
Huawei Mate 10 Pro
Aproxima-se a data que marcará o início do maior desafio enfrentado pela tecnológica @Forbes

O mercado norte-americano será o próximo grande desafio da Huawei. A empresa chinesa já é a terceira maior construtora de dispositivos móveis em todo o mundo. Contudo, o 3º maior mercado mundial de tecnologia continua a iludir esta gigante chinesa. Agora, para 2018 a marca quer mudar isso. Neste momento é um mercado completamente dividido entre duas marcas. Samsung e Apple. Resta saber se a Huawei tem o que é necessário para se conseguir impor. Para tal, trará o seu novo Huawei Mate 10 até ao solo americano.

Conseguirá cativar as atenções de um público tão habituado a apenas duas marcas? Só o tempo o dirá. Agora, tal como avança o The Verge, sabemos que será a partir de fevereiro de 2018 que começarão as "hostilidades".

Vê ainda: Google Play Store Android – TOP20 Pack de ícones grátis (tempo limitado)

Em vários aspectos a tecnológica chinesa já pode ser considerada de rival adequada para a sul-coreana Samsung. Tanto em ambições como gradualmente também em tamanho. Mesmo assim, os consumidores norte-americanos desconhecem na sua maioria até mesmo o nome da empresa.

Huawei vai levar o Huawei Mate 10 até aos EUA

Ao passo que praticamente todos os Galaxy's da Samsung são veiculados pelas operadoras, até à data nenhum dos topos de gama da Huawei usufruía deste tratamento.

Algo que mudará a partir de fevereiro, a nova data apontada para o início da comercialização dos Huawei Mate 10 através da segunda maior operadora norte-americana, a AT&T.

A Huawei tem em mãos um dos seus maiores desafios até à data. Em primeiro lugar terá que tornar a sua marca uma visão familiar. Desmistificar até mesmo a pronuncia do seu nome. Em seguida, de forma gradual, caberá também às operadoras fazerem chegar os seus Huawei Mate 10 aos consumidores.

Relativamente à expansão para este mercado, Richard Yu, CEO do Consumer Business Group da marca referiu que este seria uma das maiores empreitadas de expansão internacional.

Aliás, em declarações à imprensa, Yu afirmou que "Nós vamos comercializar o novo Huawei Mate 10 no mercado norte americano através das operadoras. Já a partir do próximo ano. Acredito que consigamos acrescentar valor às operadoras e aos consumidores. Um produto melhor, com mais inovação e uma melhor experiência de utilização."

Huawei quer acrescentar valor ao mercado norte-americano

Ao mercado norte-americano chegará o Huawei Mate 10. Um dispositivo com um ecrã de 5.9 polegadas, resolução Quad-HD, tecnologia IPS LCD com o antigo formato 16:9.

No seu interior este equipamento tem o novo processador da marca. Chama-se Kirin 970, possui oito núcleos de processamento com frequências máximas de 2.36GHz. É acompanhado pela gráfica Mali-G72 MP12.

Conta ainda com 4GB de memória RAM, 64GB de armazenamento interno expansível através de um cartão de memória microSD. Temos ainda uma câmara dupla na sua traseira, uma das mais recentes tendências do mercado mobile. Conta com um sensor de 12MP e 20MP. Ambos com uma abertura focal de f/1.6. A Leica empresta também o seu nome e expertise ao desenvolvimento da câmara.

EUA Huawei Mate 10 Pro Portugal smartphone
Este é o mais recente equipamento da marca.

Já para não esquecer a cada vez mais importante câmara frontal para todas as tuas selfies e video-chamadas. Câmara este que tem uma resolução de 8MP. Temos também uma grande bateria de 4000mAh de capacidade para alimentar o dispositivo. Sem esquecer o seu leitor de impressões na parte frontal do dispositivo. Utiliza o sistema operativo Android Oreo 8.0 com a interface EMUI 8.0.

O Huawei Mate 10 poderia ser um dispositivo quase perfeito se tivesse umas margens melhores. Contudo, tal não é o caso e neste topo de gama a marca optou por manter o formato 16:9. Desta forma conseguiram manter o sensor biométrico no painel frontal.

Huawei Mate 10 Pro, para já, não se estreará nos EUA, apenas o Huawei Mate 10

Cumpre ainda salientar que o verdadeiro topo de gama da marca é o Huawei Mate 10 Pro, daí o seu sufixo.

Este Huawei Mate 10 possui um leitor de impressões digitais na traseira e uma bela construção em metal e vidro. É elegante e o seu ecrã OLED ajuda bastante a melhorar toda a reprodução de cores. Agora mais intensas e vivas do que nunca.

De momento não existe qualquer previsão de venda do Huawei Mate 10 Pro no mercado norte-americano. Contudo, o seu preço colocaria este dispositivo par a par com os demais topos de gama da Samsung. Algo que poderia ser um travão para as vendas.

Por último, para já não existe qualquer informação relativamente ao preço de venda ao público do Huawei Mate 10. Contudo, o CEO da empresa chinesa, Richard Yu, referiu que este será "um preço competitivo". O que isto significa para já ainda não sabemos. Note-se que o preço de venda o Huawei Mate 10 ronda os 825$ um pouco por todo o mundo.

Se quiseres, e para não perderes os próximos artigos, listas, dicas e análises, fiquem atentos às nossas redes sociais como a página de Facebook, Instagram e claro, no YouTube. Hoje, (sexta-feira) faremos um PodCast surpresa!

Conseguirá a Huawei triunfar neste mercado?

Faremos uma pequena interrupção agora no Natal. É tempo de aproveitar o tempo com a família e todos aqueles que nos são mais próximos do coração. Voltaremos em força, já em janeiro!

Creio que durante a feira de tecnologia CES Las Vegas teremos mais informações sobre os planos da marca em solo norte-americano. Esta feira servirá de palco aos primeiros anúncios de novos dispositivos em 2018.

Certo é, não será uma tarefa fácil. Já por outro lado, a Huawei tem todos os meios ao seu dispor. Será uma questão de tempo até se conseguirem implementar como alternativa sólida às ofertas da Samsung.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Qualcomm Snapdragon 670, 640 e 460 com especificações reveladas

“Steve Jobs” é uma marca de roupa e a Apple não pode fazer nada

OnePlus 3 e OnePlus 3T recebem nova versão da OxygenOS Open Beta

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.