Spotify sofre com descida em receitas por causa do COVID-19

António Guimarães
Comentar

No seu recente relatório de receitas, o Spotify notou uma tendência na utilização dos subscritores. De acordo com a plataforma, as rotinas matinais dos utilizadores mudou drasticamente e "todos os dias parecem fim de semana". Esta mudança está a afetar as receitas de anúncios de forma negativa.

Com o surto de COVID-19, a maioria das pessoas está em casa a respeitar a quarentena. Desta forma, já não existe uma rotina de caminho até ao trabalho onde os utilizadores consomem músicas e podcasts. Este último formato foi o mais afetado, de acordo com o Spotify.

hfdhthd

Na verdade, o Spotify atingiu as suas projeções de receitas durante o primeiro trimestre do ano. Contudo, o segundo trimestre do ano está a revelar ser complicado para a plataforma, onde as empresas de publicidade não estão a anunciar com a mesma regularidade.

Em tempos de incertezas económicas, esta é uma consequência inevitável. O Spotify afirma que esta mudança irá afetar as suas previsões de receitas para o resto do ano e irá fazer com que a empresa não contrate novos funcionários com tanta frequência.

Spotify continua a reinar como plataforma nº1

Apesar destes "soluços" o Spotify continua a ser a plataforma de transmissão de conteúdo áudio mais utiizada do planeta. Com 286 milhões de subscritores pagos, a plataforma não mostra sinais de abrandar, mesmo com a pandemia.

Nos Estados Unidos, um em cada 6 utilizadores cancelaram a sua subscrição por causa do COVID-19, um número com pouco significado, visto que a maioria deverá reativar o seu plano assim que a situação estiver controlada.

Editores 4gnews recomendam:

António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.