Sony prepara-se para lançar um smartphone com ecrã rolável

Filipe Alves
1 comentário

Chegou o momento na tecnologia móvel em que os fabricantes têm de nos dar algo novo. Já não chega ter um melhor ecrã, uma melhor câmara. Por isso é que a Sony está a trabalhar num smartphone com ecrã rolável.

A ideia não é nova. Aliás, há uns anos a Samsung mostrou um protótipo deste tipo de gadget na sua visão do futuro dos smartphones (vídeo no final do artigo). Este ano lá apresentou de forma oficial o seu Galaxy Fold mas com alguns problemas na nova tecnologia.

Samsung ecrã rolável, Sony

Como será o ecrã rolável da Sony

De acordo com as informações do Max J da Samsung_News, a Sony utilizará uma tecnologia da Samsung que nos dará a possibilidade de enrolar totalmente o ecrã num dos cantos do smartphone.

Esta tecnologia foi vista pela primeira vez em 2016 numa feira de tecnologia mas ainda em protótipo. Podes ver o vídeo abaixo que, segundo o informado, será algo seriamente idêntico ao que a Sony está a trabalhar.

Quando sairá este smartphone para o mercado

As informações apontam que a fabricante deverá revelar o seu equipamento com ecrã rolável ainda este ano. Porém, todos sabemos que a Sony é uma desgraça no que toca ao lançamento dos seus equipamentos para o mercado. Exemplo disso é o XPeria 1 que foi revelado em setembro e só agora é que começa a chegar às lojas.

Ou seja, por muito que estejas entusiasmado com a tecnologia, não esperes ter um destes no bolso antes do próximo ano. Ainda assim, não acredito que o primeiro terminal comercializável com estas funcionalidades serão da Sony. Mas isto é uma opinião pessoal face o desempenho da marca nos últimos anos.

Uma coisa é certa. A tecnologia está a evoluir e o próximo ano será formidável para vermos produtos que até ao momento só podíamos sonhar.

Editores 4gnews recomendam:

1 comentário
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.