Sondagem: Trocarias publicidade por metade do preço da Netflix?

Filipe Alves
2 comentários

Depois de ler uma sondagem nos EUA que muitos dos utilizadores não se importariam de ver publicidades no serviço Netflix se tivesse um valor inferior, decidimos fazer essa sondagem aqui mesmo.

O público é diferente, as necessidades também. Há quem prefira ter o Spotify Premium por exemplo. Já no meu caso não me importo de ouvir publicidades. Porém, imagina o teu serviço de Netflix. Baixarias o valor para metade se te dessem publicidades no Interface e antes da série ou do filme?

As publicidades nem sempre são um problema, a sua posição sim!

Não sou contra publicidades, até porque se não fossem elas não estaríamos aqui a escrever. Contudo, tenho de admitir que me irrita seriamente publicidade que "trancam" o conteúdo.

Por exemplo, certamente já te deparaste com 30 segundos de vídeo publicitário sem poderes saltar para ver um clip com menos de 10 segundos. É frustrante. Isso e os pop-ups de publicidade, ou pior ainda, aquelas que te abrem abas cheias delas.

Publicidade a pensar no utilizador! Esse era o mundo de sonho!

Publicidade

Se a publicidade fosse implementada a pensar no utilizador, acredito plenamente que a internet não estava como está. Acredito que serviços como o Adblocker não existiam e acredito ainda que éramos mais felizes e menos frustrados a navegar.

Já perdi a conta dos bons serviços que conheci com publicidade, porém, já ganhei "ódio" a outros por me darem publicidade a mais que simplesmente não quero saber! (Sim estou a olhar para ti Evax). É que os meus cookies nem procuram sobre tal. Mas compram publicidade nos vídeos de websites portugueses e é uma autêntica festa!

Em suma, quero saber a tua opinião. Vamos imaginar que a Netflix te daria publicidade encaixada para ti. Trocarias o teu serviço para metade do valor com esta condicionante?

Editores 4gnews recomendam:

2 comentários
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.