Para quê um smartphone de vidro se não oferece carregamento sem fios?
Novo smartphone da Huawei Honor. Honor 10 com traseira de vidro

Para que serve um smartphone com traseira de vidro se não oferece carregamento sem fios? Vamos falar do elefante na sala. Os smartphones cada vez estão mais bonitos, elegantes e melhores. As especificações são potentes. Temos terminais 8GB de RAM e processadores a correr a mais de 2GHz.

Porém, 2018 tem sido um ano confuso no que toca a ao segmento móvel. A Samsung já nos apresenta terminais com construção de vidro deste o Samsung Galaxy S6. Todavia, a beleza dos novos terminais chegou com um compromisso. São bem mais frágeis que um smartphone de metal.

Vê ainda: Poderá o Xiaomi Mi Note 5 ser revelado em conjunto com o Mi 8?

Digam o que disserem, um smartphone com construção em metal é bem mais resistente que vidro, mesmo que tenham mais de 10 camadas de Gorilla Glass.

Então se vidro é mais frágil que metal, porque é que as fabricantes insistem em trazer um terminal com uma construção deste género?

O carregamento sem fios devia ser obrigatório num smartphone de vidro

Claro que temos de falar da tendência de mercado. Depois dos novos iPhone 8 e X serem revelados com esta construção, foram muitas as marcas que seguiram a moda. Sou um apologista desta construção, contudo, se me der algo extra para colmatar o tal problema da fragilidade.

O meu velhinho Nexus 5 da Google

Já o disse várias vezes e volto a repetir. Adoro o carregamento sem fios. O meu primeiro smartphone com tal tecnologia foi o Nexus 5 e desde então sempre que o meu terminal diário não tinha esta tecnologia que sentia falta.

Não é que me custe muito introduzir o cabo de carregador, porém, temos de admitir que se tivermos meia-dúzia de carregadores sem fios espalhados pela casa acaba por ser mais cómodo.

A construção de vidro dá-nos a possibilidade de ter o tal carregamento sem fios, porém, as desvantagens de ter esta construção são importantes de realçar.

Desvantagens de um smartphone com construção de vidro

  • O telefone é mais frágil com construção em vidro
  • Suja-se muito facilmente e está constantemente cheio de impressões digitais
  • Risca muito mais facilmente que o metal

Em contrapartida temos a possibilidade de ter carregamento sem fios. Esta é a única grande vantagem de ter tal construção. Então porque é que marcas como a Huawei, OnePlus, Honor e por aí fora, nos dão uma construção deste género se não nos oferecem carregamento wireless? Não tem sentido.

Mi Mix 2 com traseira de cerâmica

Se querem fazer do terminal premium metam-lhe cerâmica. É um pouco mais caro mas ao menos não risca tão facilmente quanto o vidro. O toque é mais premium e justifica o preço alto do terminal.

Num smartphone como o Honor 10, por exemplo, até entendo. O smartphone custa 400€. Terá de ter compromissos. O OnePlus 6 também deixo escapar (ou tento). Mas terminais como o Huawei P20 Pro que custa 900€ não consigo entender.

Este é o desabafo de domingo. Não há muito por onde lhe mais pegar. Simplesmente não entendo. A tecnologia wireless charging é literalmente uma liga de metal. Para além de ser barata em quase nada altera o design interno do smartphone. Esperemos que a tecnologia fique mais “wireless” em 2019 e obrigue as marcas a evoluir uma tecnologia que simplesmente adoro.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Google Play Store: Estes são os jogos Android mais populares da semana

Motorola Moto Z3 Play poderá chegar acompanhado por um Moto Mod 5G

Sondagem: Qual preferes, OnePlus 6 ou Huawei Honor 10?

Fundador do projeto 4gnews, sempre olhei para a tecnologia como um pedaço de nós. Desde cedo ligado ao mundo tecnológico, este é literalmente o meu trabalho de sonho. Amante de vinho e apaixonado pelo meu Vit. Guimarães, acredito ainda que todas as nossas acções são o gatilho para o nosso futuro.