Ransomware | | Android SLOCKER
SLOCKER está controlado mas ainda à solta!

SLOCKER Ransomware “é tipo” um vírus simples e direto, que tem como objetivo encriptar ou apagar dados do teu smartphone Android. Nestes últimos 2 meses circulou pela internet um vírus conhecido como WannaCry que afectou milhares de computadores pela Europa, tendo inicio massivo na Rússia. Portugal não escapou e empresas como a EDP foram afectadas.

Numa publicação, a empresa de segurança TrendMicro informou que existe um novo vírus similar ao WannaCry, denominado de SLocker, com o objectivo não de atacar computadores, mas sim para afectar dispositivos Android.

Vê ainda: Huawei Y7 – O novo “Smartphone de Verão” com grande bateria

   

Segundo especialistas em segurança digital, este tipo de ransomware utiliza a DeepWeb para atacar e para garantir que o “cracker” não seja identificado. Entretanto, com a rápida deteção do SLocker, já está considerado sob controlo.

O que ajudou nesse processo foi o surgimento de novos programas capazes de desencriptar os ficheiros das vítimas, tendo a vantagem de não as obrigar a pagar um resgate. Entretanto na china foi preso um dos principais responsáveis pela evolução do SLocker, reduzindo significativamente que o ransomware tivesse uma maior propagação.

A TrendMicro explicou de que o vírus se propagava dentro de uma aplicação chamada King of Glory Auxiliary, uma aplicação de cheats para o jogo King of Glory.

O SLocker procurava por ficheiros de 10KB a 50KB para evitar que o sistema fosse comprometido por completo durante o processo, e criptografava os dados pessoais da vitima, solicitando mais tarde um pagamento de um determinado valor para que a chave de desencriptação fosse fornecida.

Como é que opera este Ransomware SLOCKER?

Como muitos outros vírus, como o malware, spyware entre outros, o ransomware é maioritariamente disseminado por e-mails SPAM, nos quais podem conter falsas publicidades aliciando a vitima a clicar num link infectando todo o seu computador (ou smartphone) ou em caso de empresas os primeiros afetados são os servidores.

Como te deves proteger?

Muito resumidamente não deves clicares em links suspeitos ou que não sejam do teu circulo de sites comuns.

De nada irá resultar ter um bom antivírus se cada vez que ele der um alerta ignorarmos os avisos – As nossas decisões são superiores ás do antivírus. Correr com regularidade o antivírus ou apps como o CCleaner (disponível tanto para PC como para Smartphones) podem ajudar-te a detectar vírus.

Outros assuntos relevantes:

Suposto Samsung Galaxy S8 Mini vê reveladas algumas das suas especificações

Pressão da Aptoide pode obrigar a Google a pagar milhões à UE

MIUI 9 – Data de chegada e grandes novidades para os utilizadores Xiaomi