Signal estuda a Stellar para pagamentos com criptomoedas

Rui Bacelar
Comentar

A aplicação de mensagens privadas estuda a Stellar, uma das criptomoedas em ascensão e com maior capitalização, como possível meio de pagamentos digitais na Signal. A medida, em fase embrionária, encontra paralelo nas rivais WhatsApp e Telegram.

O processo de pagamento digital não será fácil de implementar de acordo com as declarações do CEO da fundação Signal. No entanto, os trabalhos nesse sentido estarão em curso, sobretudo à medida que a app acolhe mais antigos utilizadores da WhatsApp.

Pagamentos com criptomoedas na aplicação Signal

Esta tese foi avançada pela publicação e dá conta das sondagens da Signal a sistemas de pagamentos através da sua aplicação de mensagens privadas com recurso às criptomoedas, entre as quais a Stellar terá sido a favorita.

Mais concretamente, as experiências com este projeto de tokens terão sido feitos em MobileCoin, uma criptomoeda focada na privacidade e baseada na Stellar, atualmente uma das blockchain com maior capitalização de mercado (market cap).

É para já uma hipótese, um trabalho em curso e longe de estar implementado, mas indica-nos o sentido de crescimento da Signal, a app mais famosa da fundação Signal, organização sem fins lucrativos dedicada ao software de fonte aberta e às tecnologias de proteção e fomento da privacidade do utilizador.

Atualmente a Signal conta com mais de 40 milhões de utilizadores ativos, longe dos dois mil milhões do WhatsApp, mas em bom crescimento. Recordamos que em ambas as plataformas as comunicações dos utilizadores estão protegidas por criptografia.

Isto significa que apenas o destinatário e o remetente têm acesso à chave de desencriptação, por conseguinte, apenas as partes envolvidas têm acesso aos conteúdos. Atualmente a Signal é tida como a app de mensagens mais respeitadora da privacidade.

As moedas digitais poderão mediar pagamentos na Signal

A empresa responsável pela Signal estará efetivamente a estudar a implementação das moedas digitais como meio de pagamentos na sua plataforma, muito em linha com o que o Facebook fez na sua plataforma - com moeda convencional - tal como o WeChat, a plataforma mais popular da China.

Por outro lado, de acordo com fontes próximas da Signal, a implementação terá sido apenas uma experiência. Algo que está ainda longe de poder surtir alguns frutos para o utilizador comum da app de mensagens. Foi uma simples experiência.

"Caso decidamos que queremos mesmo colocar pagamentos na Signal teremos que tentar e pensar com muito cuidado, planeando bem tal implementação. É difícil, sendo meramente hipotético", afirmou Matthew Rosenfeld, também conhecido por Moxie Marlinspike, responsável da Signal.

A Signal está em forte crescimento, mas ainda tem muito pela frente

Por fim, importa esclarecer que o MobileCoin não usa a blockchain da Stellar, usando sim, uma versão modificada do algoritmo desta criptomoeda popular.

A Signal estudou, sim, as caraterísticas desta criptomoeda com vista a uma possível implementação de um sistema de pagamentos na app. A Stellar e os seus trunfos foram objeto de estudo e poderão guiar a empresa caso implemente tal opção.

Editores 4gnews recomendam:

  • Bitcoin: Elon Musk acusado de manipular mercado de criptomoedas
  • Bitcoin: valor dispara para novo recorde absoluto graças à Tesla!
  • Como transferir grupos do WhatsApp para a Signal
Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com as novidades de tecnologia na 4gnews. Email: ruifbacelar@gmail.com