Samsung pode ter uma tecnologia de carregamento inovadora a caminho

Mónica Marques
Comentar

Foi agora descoberta uma patente que revela que a Samsung pode estar a trabalhar numa solução de carregamento inovadora.

Tudo porque não só efetua o carregamento sem a necessidade da ligação de fios, como também recarrega as baterias à distância num ângulo de 360 graus. Curiosos?

Nova solução de carregamento sem fios da Samsung funciona num ângulo de 360 graus

Tanto a Motorola como a Xiaomi já demonstraram publicamente as suas tecnologias de carregamento sem fios de distância longa. E agora uma patente descoberta na entidade sul-coreana correspondente revela que também a Samsung tem uma solução semelhante, mas com uma "pequena grande" diferença inovadora.

De acordo com a documentação da patente agora descoberta, a solução da Samsung inclui um transmissor de energia, isento de fios, que tem capacidade para cobrir um ângulo de 360 graus, ao seu redor.

Mais: na mesma documentação fica-se também a saber que este transmissor consegue carregar mais de três dispositivos, em simultâneo, que podem ser smartphones, tablets, auscultadores, entre outros.

No entanto, o carregamento sem fios tem vindo a levantar alguns desafios a todas as marcas. Por exemplo, na China o carregamento sem fios dito convencional não pode ultrapassar a potência de 50 watts. Ainda que a Xiaomi disponibilize o carregamento rápido sem fios de 120 watts nos seus terminais, a marca está impedida de o utilizar naquele país.

Restrições no carregamento sem fios na China relacionam-se diretamente com a radiofrequência

As restrições chinesas sobre o carregamento sem fios fica a dever-se ao facto de o governo daquele país pretender implementar um uso ordenado dos recursos do espectro de rádio. Algo que o carregamento sem fios é obrigado a utilizar.

As atuais restrições existentes na China existem então para manter a ordem na radiofrequência. Por outro lado, as autoridades alegam também que o carregamento sem fios pode interferir de tal forma com as ondas de rádio que podem afetar serviços como aviação, observação astronómica, entre outros.

Conclui-se então que as marcas continuam a trabalhar em soluções com potência elevadas de carregamento, apesar de estas mesmas soluções não poderem ser usadas no mercado chinês. Mas claro que o resto do mundo poderá usufruir de todas as novas tecnologias que estão já aí a caminho.

Editores 4gnews recomendam:

  • Estes smartphones vão ser os campeões da fotografia e do gaming
  • 3 smartphones Xiaomi agora em promoção na Amazon
  • Xiaomi Mi 11 começa a receber a MIUI 13 e Android 12 na Europa
Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.