Samsung, Smartphone, 4gnews
fonte: depositphotos

Expectável. Depois de vários casos em que o Galaxy Note 7 explodiu ou incendiou-se, mesmo tratando-se de uma unidade substituída e marcada como “segura” pela marca, o fiasco era inevitável. Depois da ordem de recolha global dos lotes iniciais deste equipamento, agora são as unidades verificadas que estão a apresentar estas falhas fatais. Pois bem, mas afinal o que é que foi verificado depois de terem sido recolhidos?

A construtora sul-coreana terá agora posto um travão na produção dos Galaxy Note 7 e interrompido os envios deste phablet no continente Europeu. Caso tenhas feito a pré-compra deste Galaxy Note 7 na Holanda vais ter que esperar mais um bocado até que o teu equipamento seja entregue. Em suma, a Samsung vai reter o equipamento nos seus armazéns por mais algum tempo.

Hoje já vimos um Galaxy Note 7 a fumegar em vídeo na Coreia do Sul, mais uma vez, uma unidade marcada como “segura” provou não o ser. A solução? De forma alguma comprem este equipamento até toda a situação estar resolvida e bem explicada a não ser que queiram arriscar-se a ter uma bomba no vosso bolso ou carteira.
 Para piorar a situação e, de acordo com fontes anónimas, a Samsung holandesa decidiu suspender as entregas dos Galaxy Note 7 adquiridos em pré-compra. Situação que se prolongará por tempo indeterminado até que a casa mãe, a Samsung sul-coreana emita novas ordens e directivas. Pelo lado positivo, a Holanda não teremos casos de smartphones explosivos neste país.

   

Espera-se que mais filiais da Samsung sigam o exemplo do departamento holandês e ponham um travão, por tempo indeterminado, nos envios do Galaxy Note 7 para os consumidores e, uma coisa é certa, a segurança e satisfação dos mesmos deve estar sempre em primeiro lugar. Ademais, é mais fácil lidar com um fiasco de marketing do que um fiasco que pode chegar aos tribunais sob a forma de pedidos de indemnizações caso alguma unidade ponha em risco a saúde e/ou segurança de algum utilizador.

Galaxy Note 7 é um excelente smartphone "per se" mas rapidamente se tornou num fiasco após inúmeros casos de unidades defeituosas cujas baterias apresentaram uma nefasta tendência explosiva. O pior de tudo? Mesmo depois de terem ordenado uma recolha e substituição global das unidades existentes o problema mantêm-se. De momento sinto-me forçado a aconselhar-te a não optar pelo Galaxy Note 7 até novos desenvolvimentos.

Vê também: Galaxy Note 7: Equipamento “seguro” revela-se extremamente quente [Vídeo]

Por último, a produção deste equipamento está a ser reduzida (não interrompida) para que a Samsung possa estudar a fundo as causas destes acidentes e agir no sentido de que tal não se repita. Este ajuste na produção é necessário para que a marca possa agir no melhor interesse dos seus consumidores e assegurar que as explosões não se voltam a repetir. Esperemos que assim seja!

Talvez queiras ver:

Galaxy C9 pode ser “the next big thing” por parte da Samsung

Imagens do alegado smartwatch da HTC emergem na internet

Elon Musk anuncia apresentação de um produto Tesla a 17 de Outubro