Review Huawei nova 9 SE: um smartphone acessível com um sensor de 108 megapixéis

Mónica Marques
Comentar

O Huawei nova 9 SE é um modelo que custa 329,99 euros, mas que inclui um super sensor de 108 megapixéis e um carregador de 66 watts, além de um design bastante elegante.

Quando se fala num smartphone Huawei, o primeiro pensamento segue no sentido de que atualmente os terminais da marca chinesa não têm serviços Google, mas no caso do nova 9 SE, a linha de pensamento segue exatamente no sentido de que este é um modelo acessível com atributos sedutores.

Nas últimas semanas, usei o smartphone Huawei nova 9 SE diariamente para descobrir quais são os grandes argumentos que este modelo tem para apresentar aos utilizadores.

Convido-te agora a ler as minhas conclusões sobre este modelo posicionado no segmento de gama média, mas que apresenta alguns atributos ao estilo premium.

As primeiras impressões

huawei nova 9 se

Como é característico da Huawei, o nova 9 SE vem embalado numa elegante caixa branca que inclui um carregador de 66 watts e uma capa protetora. Destaque positivo para este ponto: não é comum um terminal de gama média incluir, na sua embalagem, uma capa para proteger o seu painel traseiro.

Por sua vez, o carregador de 66 watts é também igualmente muito bem-vindo, sobretudo numa altura em que algumas das concorrentes da Huawei estão a retirar este acessório das suas embalagens.

Design elegante, mas com um senão

Huawei nova 9 SE

Retirado do invólucro, o nova 9 SE deixa uma boa impressão, graças ao seu design elegante e de estilo premium. É bastante agradável ao toque e o seu painel traseiro brilhante, com o logótipo nova gravado, prende todas as atenções à nossa volta.

No entanto, não há bela sem senão. Neste caso, o painel brilhante “grava” todas as dedadas, assim como é um pouco escorregadio. Tal pode não só resultar numa queda acidental do terminal, como também num deslize de um dedo para cima do sensor primário, na altura da captação de uma imagem.

Mas se o primeiro caso (dedadas) podem ser evitadas com a útil capa protetora fornecida na embalagem, já o segundo implica alguma ginástica dos dedos que o utilizador vai ganhando com a prática. Mas já aí vamos.

O nova 9 SE não é propriamente um equipamento pequeno, o que significa que utilizadores com mãos mais pequenas – como é o meu caso – precisam de algum tempo de habituação para conseguir manuseá-lo com segurança e rapidez.

Por outro lado, o enorme sensor de 108 megapixéis alojado no painel traseiro, também não permite que o nova 9 SE fique totalmente assente numa superfície, o que dificulta a navegação no ecrã quando está nesta posição. Também quando é encostado para servir de ecrã de entretenimento, revela o mesmo problema, obrigando-nos a fazer algumas tentativas até chegarmos à posição ideal de “encaixe”.

No botão de ligar/desligar está localizado o sensor para leitura de impressões digitais que facilita bastante o desbloquear do smartphone, assim como reconhece rapidamente a impressão digital definida.

Ecrã: um dos melhores argumentos do Huawei nova 9 SE

huawei nova 9 se

O Huawei nova 9 SE está equipado com um ecrã de 6,78 polegadas que fornece uma resolução de 2388x1080 pixéis com uma taxa de atualização de 90 Hz. Estas são as especificações. Há modelos com especificações mais avançadas, mas pessoalmente considero o ecrã deste modelo Huawei um dos seus pontos mais fortes.

Não só é bastante responsivo ao toque, como exibe todo o tipo de conteúdos de uma forma fluida e eficaz. Serviu, por diversas vezes, como ecrã de entretenimento para visualização de três episódios de uma das minhas séries favoritas de sempre. E em cada vez, mostrou cores vividas e boa relação de contraste, com os negros a serem efetivamente negros, e com as imagens a serem detalhadas.

As 6,78 polegadas são também suficientes para lermos bem as legendas, sem perdermos “pitada” do enredo que continua a passar no resto do ecrã. Tudo graças às molduras finas de que o modelo dispõe e que permitem que o utilizador tenha uma experiência mais imersiva do que esperado.

Mais uma vez, esta bela tem um senão. Não inclui entrada de áudio 3,5 mm para auscultadores, o que significa que terás de partilhar a tua playlist de música e as tuas séries favoritas com todas as pessoas à tua volta.

Desempenho e interface medianos não fazem esquecer a ausência de serviços Google

O nova 9 SE está equipado com o processador Qualcomm Snapdragon 680 com suporte para comunicações 4G. Trata-se de um chip de gama média que fornece um desempenho mediano. É eficaz, oferecendo uma navegação fluida e, apesar de não ser lento, também não é o mais rápido que já experimentei.

Quanto à interface, passa-se exatamente a mesma coisa. Funciona bem, mas num nível expectável no segmento onde está posicionado, ou seja, gama média. Por outras palavras, não deslumbra, mas também não nos faz passar por situações que nos levem à frustração, sendo responsiva e intuitiva.

Agora vamos falar, claro, da ausência dos serviços Google. Este é o grande obstáculo que a Huawei faz por ultrapassar, mas que ainda não conseguiu fazer. A AppGallery tem muitas aplicações e até algumas das que encontramos na Play Store da Google.

Mas – e este é um enorme mas em letras maiúsculas, escritas a bold e em sublinhado – não são os serviços Google. Hoje em dia, estes serviços estão massificados e muitos de nós têm dificuldade em contornar esta necessidade. Por exemplo, não há um ícone para acesso rápido ao Gmail, por essa razão todos os utilizadores deste serviço têm de recorrer ao browser para consultar o correio eletrónico.

Em vez do Google Maps existe o Petal Maps, tal como a substituir o Google Search está o Petal Search. Alternativas não faltam, mas não são aquelas a que estamos habituados num smartphone Android, o que é um enorme MAS.

Boa autonomia apoiada por um carregamento rápido

O Huawei nova 9 SE é alimentado por uma bateria de 4.000 mAh, sendo que é apenas um pouco mais pequena que a do modelo nova 9 que inclui um exemplar de 4.300 mAh. Este é um ponto a favor da variante SE que, numa utilização normal, consegue fornecer autonomia para dois dias.

Claro que se fores aquele tipo de utilizador que usa o smartphone para ver séries e filmes, a autonomia desce para um dia, o que obriga a carregamentos diários.

As boas notícias é que o carregador de 66 watts, incluído na embalagem de compra, carrega o terminal de forma bastante rápida para modelo de segmento médio. A Huawei anuncia que em apenas 20 minutos leva a bateria dos 0 aos 75% e, pude confirmar, que o tempo anunciado é real. Por essa razão, não é assim tão complicada a tarefa do carregamento diário.

Nova 9 SE tem um sensor superior aos seus congéneres da mesma série

huawei nova 9 SE

Já o dissemos e repetimos. Este smartphone de 329,99 euros está equipado com um sensor de 108 megapixéis, o que é bastante invulgar neste segmento de preço. E este é, sem dúvida alguma, o grande argumento de venda deste modelo.

Mas como se comporta este sensor nas fotografias sob sol intenso e à noite? Porta-se relativamente bem. Numa imagem captada em plena luz do dia, apresentou cores vívidas e um bom nível de detalhe.

huawei nova 9 se

À noite, temos uma espécie de Dr. Jekyll e Mr Hyde. Sob a luz artificial de uma esplanada, conseguiu captar bem um padrão intrincado, apresentado uma imagem com textura.

huawei nova 9 se

Mas quando tentei captar uma paisagem à noite, repleta de luzes, a partir de uma janela, o sensor de 108 megapixéis vestiu a pele de Mr Hyde e desfocou todas as tentativas, em todos os modos possíveis.

huawei nova 9 se

De uma forma geral, apresenta bons resultados e por este preço ter um sensor com esta resolução é um achado neste segmento. Mas ainda assim, o sensor não conquista imediatamente os utilizadores. Até porque demora sempre alguns segundos a apresentar a foto captada, por estar a fazer automaticamente alguns pequenos ajustes.

Notas finais

Em primeiro lugar, este não é um smartphone para utilizadores que não conseguem viver sem os serviços Google. Existem alternativas, mas estas necessitam de alguma habituação. No que me diz respeito, utilizei as alternativas e tive uma experiência razoável, mas senti sempre a falta de um ícone de acesso imediato ao Gmail. Por essa razão, este não é um terminal aconselhável a utilizadores “dependentes” deste correio eletrónico.

Será um bom smartphone para utilizadores que tenham outros equipamentos Huawei, como por exemplo, os wearables. O emparelhamento entre dispositivos Huawei é fácil e rápido, ficando a funcionar a 100% de imediato.

Será também um smartphone adequado para adeptos de fotografia. É inegável que o sensor de 108 megapixéis vai apresentar bons resultados (exceto à noite, em ambiente urbano). E, fazendo as contas, é um super sensor que está a um preço bastante acessível e sedutor de 329,99 euros.

Em resumo, o Huawei nova 9 SE fornece um ecrã bastante bom, um design premium, um carregador de 66 watts e um sensor de 108 megapixéis por um custo inferior a 350 euros e este é o seu melhor argumento de compra, para todos os utilizadores que consigam viver longe dos serviços Google.

Design 8
Qualidade de construção 7
Ecrã 9
Desempenho 7
Interface 7
Câmara 7
Autonomia 8
Qualidade/Preço 8
Pontuação 7,6

Pontos fortes

  • Bom ecrã
  • Carregamento rápido para modelo de segmento médio
  • Inclui carregador de 66 watts e capa protetora na embalagem de venda
  • Sensor de 108 megapixéis num modelo de preço acessível

Pontos fracos

  • Ausência de serviços Google
  • Interface mediana
  • Tamanho grande pode dificultar manuseamento
  • Painel traseiro escorregadio
  • Sem entrada de áudio 3,5 mm para auscultadores

Especificações técnicas

  • Processador Snpadragon 680 4G
  • 8 GB de memória RAM
  • 128 GB de armazenamento interno
  • Ecrã de 6,78 polegadas com 2388x1080 pixéis e 90 Hz
  • Configuração de câmara traseira com sensor primário de 108 MP, ultrawide de 8 MP, sensor macro de 2 MP, sensor de profundidade com 2 MP
  • Bateria de 4.000 mAh com suporte para carregamento rápido de 66 watts

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.