Huawei Watch GT 3 Pro review: o smartwatch sedutor que te põe em forma e te vicia nos recursos de saúde

Mónica Marques
Comentar

Em outros tempos gloriosos, a Huawei era conhecida pelos seus smartphones de topo que estavam recheados de funcionalidades e com a mais recente tecnologia de ponta. Depois chegaram as sanções impostas pelas autoridades norte-americanas que obrigaram a marca chinesa a retirar os serviços Google a todos os seus equipamentos e a ficarem impedidos de utilizar tecnologia 5G fora do seu território nacional, a China.

Para fazer frente a esta situação, a Huawei alterou toda a sua estratégia de negócio, concentrando as suas atenções e esforços em outros segmentos de mercado, nomeadamente o dos dispositivos wearables. O foco está de tal modo neste mercado que, recentemente, numa conferência de imprensa dada aos meios de comunicação portugueses, assumiu que quer ser líder de wearables no nosso país.

Mas será que os equipamentos wearables Huawei atualmente disponíveis conseguem levar a marca a ser líder de mercado? A ter o mesmo sucesso que teve outrora com os seus smartphones? Nas últimas semanas, usei o Huawei Watch GT 3 Pro para testar na prática as suas capacidades e limitações e perceber se este será um dos equipamentos que irá fazer regressar a Huawei aos lugares cimeiros do top de vendas globais. Convido-te agora a conheceres a minha experiência com um dos smartwatches de topo da Huawei.

Primeiras impressões

Huawei Watch Gt 3 Pro

Ao abrir a caixa do Watch GT 3 Pro, de imediato, sentimos que estamos perante um smartwatch atraente com sex appeal suficiente para conquistar o público masculino e feminino.

A caixa inclui um carregador leve e muito prático de usar, desde que tenhamos sempre à mão uma porta USB-C para carregar o dispositivo. Por último, está acomodado no fundo da caixa o manual de instruções. Nesse preciso momento, decidi que não iria consultar esta preciosa ajuda para avaliar a facilidade de navegação e utilização do wearable.

Ecrã e emparelhamento com smartphone

Assim que é ligado, o Huawei Watch GT 3 Pro pergunta logo qual o idioma que queremos utilizar no seu ecrã de 1,32 polegadas que tem brilho suficiente para uma visualização com qualidade, sem ferir visões mais suscetíveis.

Idioma escolhido, segue-se o emparelhamento com o smartphone de serviço, claro. No meu caso específico, conectar ambos os equipamentos foi uma tarefa bastante fácil que resultou num emparelhamento imediato entre ambos.

Digo no meu caso específico porque emparelhei o Watch GT 3 Pro com um smartphone Huawei. Caso, o utilizador tenha um modelo Android de outra marca ou um iPhone, esta tarefa implica efetuar mais passos e investir mais tempo, uma vez que terá de instalar aplicações, como por exemplo a app Huawei Health – no caso dos smartphones Huawei esta app vem instalada de fábrica.

A partir do momento em que ambos os equipamentos estão emparelhados, a comunicação acontece a bom ritmo. Consegui inclusive controlar uma pequena coluna portátil que tenho emparelhada com o meu smartphone, passando para frente ou para trás, as faixas da minha playlist de música.

Interação com o Huawei Watch GT 3 Pro

Huawei Watch GT 3 Pro

O ecrã AMOLED do smartwatch Huawei reconhece e funciona por toques e gestos, sendo bastante responsivo a ambos. Com facilidade, navegamos pelo menu. Para aceder a este temos que carregar no botão físico, localizado na lateral, para aparecer todas as funcionalidades que preenchem a totalidade do ecrã.

Depois é só tocar nos ícones, explicativos e fáceis de perceber, para aceder aos recursos de saúde, desporto, chamadas telefónicas, mensagens escritas, entre outros.

Comecemos pelas chamadas telefónicas. Assim que recebemos uma chamada no smartphone, imediatamente o Watch GT 3 Pro dá sinal, permitindo que se atenda no ecrã e falemos em alta-voz, claro. De uma forma geral, a qualidade de áudio é boa, mas por duas vezes, os meus interlocutores queixaram-se de alguns cortes durante a chamada.

Tal como já referi, tive a boa surpresa de conseguir controlar a minha playlist que estava a ser debitada por uma pequena coluna portátil. Confesso que é mais fácil e prático, controlar o que quer que seja com um dispositivo que está no nosso pulso, sem serem necessárias deslocações.

Quanto às notificações, infelizmente estas são recebidas de uma inconsistente. Por vezes, recebemos, outras não. Sem dúvida que a Huawei pode melhorar esta funcionalidade para que os utilizadores não percam informações relevantes.

Conforto na utilização

Huawei GT 3 Pro

Assim que coloquei o Watch GT 3 Pro no pulso, senti o peso do mostrador. Não custa carregá-lo, mas sente-se a sua presença. Ainda que este possa ser um aspeto que pode ser melhorado, não causa um desconforto que seja intolerável.

Aliás, para testar a funcionalidade de monitorização do sono, dormi algumas noites com o smartwatch no pulso e nunca senti incómodo ou desconforto.

Quanto à bracelete, é igualmente confortável de utilizar e adapta-se bem ao pulso, assim como fica bem fixa, nos momentos mais ativos durante a prática de atividade física. Da mesma forma, o peso do mostrador também não incomoda durante as caminhadas, corridas ou outro exercício físico.

Bateria e autonomia

Huawei GT 3 Pro

Falemos agora de autonomia, por experiência própria comprovei a autonomia da bateria anunciada pela Huawei. O que significa que o Watch GT 3 Pro aguenta, com uma única carga, sete dias em utilização moderada e quatro dias em utilização intensiva.

Carregar este smartwatch Huawei também é muito fácil, desde que tenhamos à mão uma entrada UBS. Carreguei no computador de trabalho e o GT 3 Pro foi de 2% até aos 50% em apenas 38 minutos.

Huawei GT 3 Pro

Para carregá-lo basta colocar o painel traseiro do mostrador na base de carregamento para que se conectam através de magnetismo,por isso nada de colocar outro tipo de objetos – nem sequer uma folha de papel – entre os dois.

Recursos de saúde e desporto

Huawei Gt 3 Pro

Confesso que não testei todos os modos de treino que são mais de cem. Mas nas modalidades de caminhada e corrida em ambiente exterior, o Watch GT 3 Pro funcionou muito bem.

Reconheceu sempre o caminho que eu trilhava, avisando-me a alto e bom som para a existência de obstáculos. Por outro lado, mesmo debaixo de sol forte consegui visualizar no ecrã a informação referente à sessão de atividade física.

Como também já referi, o peso do mostrador não perturbou ou causou qualquer tipo de desconforto durante a sessão de exercício. Mas senti sempre que tinha companhia no pulso, acredito que ao fim de uma sessão de duas horas ou mais – pratiquei sempre sessões de uma hora –, o peso do mostrador cause então incómodo.

Huawei GT 3 Pro

No que respeita aos recursos direcionados para a saúde, o Watch GT 3 Pro funciona bem, sendo rápido a detetar a frequência cardíaca, os níveis de oxigénio no sangue e até a temperatura corporal. Aliás, é de tal forma eficaz na informação que fornece que pode tornar-se viciante. Inadvertidamente, dei comigo a monitorizar os níveis de stress durante um dia de trabalho, só porque o smartwatch me permitia fazê-lo.

Huawei GT 3 Pro

Também informa sobre a qualidade do sono, mostrando o tempo que dormimos em sono leve, profundo e REM. Na aplicação Huawei Health ficam registados todos os dados, sendo que estes são acompanhados por uma análise, onde mostra o período de tempo recomendado para cada fase de sono e o descanso noturno é avaliado entre baixo, bom ou elevado.

Huawei Gt 3 Pro

Da mesma forma, os restantes dados de saúde recolhidos ficam também registados na mesma aplicação e podem ser consultados, até em modo de gráfico, sempre que o utilizador assim o desejar.

Pontos fortes do Huawei GT 3 Pro

  • Rico em funcionalidades de saúde e de desporto
  • Bom a reconhecer percursos, avisando sobre a proximidade de obstáculos
  • Sensores de saúde bastante responsivos
  • Design sedutor e adequado para a utilização no dia-a-dia
  • Boa autonomia de bateria e carregamento rápido

Pontos fracos do Huawei GT 3 Pro

  • Este smartwatch é ligeiramente pesado
  • Notificações são recebidas de forma inconsistente
  • Emparelhamento com smartphones não Huawei obriga à instalação de aplicações da marca
  • Por vezes, perde-se qualidade nas chamadas de voz

Veredicto

O Huawei GT 3 Pro é o dispositivo adequado para os utilizadores que pretendem usar um smartwatch no seu dia-a-dia, não só pelo seu design incrivelmente sedutor, como também pela autonomia de bateria que oferece e que cumpre o anunciado pela marca – sete dias de utilização moderada e quatro em modo intensivo.

Carrega também muito rápido e a base de carregamento, muito leve e transportável, pode ser ligada ao computador de trabalho, via entrada USB integrada.

Está equipado com muitos recursos de desporto e de saúde, onde se incluem opções mais "fora da caixa" como saltar à corda ou monitorização dos níveis de stress e medição da temperatura da pele.

Testei a edição Ceramic do Huawei Watch GT 3 Pro que está disponível em Portugal por um preço a partir dos 469,90 euros. Qualquer utilizador que pretenda adquirir um wearable deste tipo, este smartwatch Huawei é um bom candidato, sobretudo se a ideia for emparelhá-lo com um smartphone da Huawei. Podemos dizer que o GT 3 Pro quase que justifica o seu preço de mais de 400 euros, sobretudo pelo carácter viciante que provoca e que nos leva a consultar, regularmente, os nossos níveis de saúde.

Especificações técnicas do Huawei GT 3 Pro:

  • Dimensões 42,9 x 42,9 x 10,5 mm
  • Peso 50 g sem bracelete
  • Ecrã AMOLED de 1,32 polegadas com 466x466 pixéis de resolução
  • Conectividade GPS, NFC, Bluetooth
  • Bateria de 530 mAh com autonomia para sete dias de utilização moderada e quatro em modo intensivo
  • Sensores: acelerómetro, giroscópio, magnetómetro, ótico de frequência cardíaca, barómetro, temperatura da pele
  • Resistente à água de até 30 metros de profundidade
  • Mais de 100 modos de treino

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.