Review Huawei Matebook D16: desempenho desejável numa bateria que fica a desejar

Mónica Marques
Comentar

A Huawei está apostada em ser líder global nos segmentos de PC e wearables. A alteração na estratégia acontece devido às sanções que lhe foram impostas e que já se refletiram na sua posição e relevância no segmento dos smartphones, no qual outrora foi “muito feliz”.

Mas no presente a marca focou a sua estratégia em outros segmentos e os últimos lançamentos da marca estão já a refletir essa aposta, como é o caso do novo portátil Matebook D16, lançado no final de junho.

Mas será que depois de ter entrado há apenas seis anos no segmento de computadores, a Huawei conta já com modelos capazes de serem líderes de mercado? Nas últimas semanas, trabalhei e diverti-me com o Matebook D16. Foi a minha companhia durante o horário de expediente, funcionando como principal ferramenta de trabalho e foi o meu “ecrã” para ocupar os meus tempos livres com as minhas séries favoritas Partilho agora contigo o tempo que passámos juntos e todas as experiências que, em conjunto, levámos a cabo.

Unboxing e primeiras impressões

Huawei Matebook D16

Assim que abrimos a caixa, temos uma agradável surpresa. O carregador de 65 watts integrado no Matebook D16 é pequeno, leve e com um design igual ao carregador de um smartphone – inclusive pode carregar um smartphone Huawei, se for caso disso.

Depois é tempo de retirar o portátil e quase que me salta da mão por ser agradavelmente leve e compacto para um portátil com ecrã de 16 polegadas. O “look” caracteriza-se por ser elegante e bastante discreto. Além do chassis cinzento nada espalhafatoso, tem apenas o nome da marca gravado no painel.

Configuração inicial

huawei matebook D16

Passamos então ao momento entusiasmante de ligar um portátil, pela primeira vez, e prepará-lo para ser a nossa companhia nos dias seguintes. Na minha opinião, a configuração inicial foi simples, fácil e rápida. Em menos de cinco minutos, tinha o idioma definido, ativado o sistema de desbloqueio através de impressão digital e o ecrã com as definições mais confortáveis para os meus olhos.

O mérito não é só meu, as instruções são claras e acompanham cada passo que o utilizador dá nesta configuração inicial. Daqui para frente será trabalhar e ter algum entretenimento só para efeitos de teste, claro.

Sistema de desbloqueio por impressão digital

Huawei matebook D16

O Huawei Matebook D16 tem um scanner para leitura de impressões digitais embutido no botão ligar/desligar. Este mesmo scanner pode ser configurado para que o computador seja desbloqueado através da impressão digital única do seu utilizador.

E o método funciona de forma bastante eficaz. Na minha experiência, reconheceu sempre a minha impressão digital, rejeitando dedos alheios. Obviamente que esta não é uma funcionalidade crucial, mas é bastante prática no dia a dia e muito responsiva, visto que leva o utilizador, de imediato e com o mínimo esforço, ao seu ambiente de trabalho. Pode ser uma funcionalidade acessória num portátil, mas tem um caráter viciante e prático inesperado.

Conforto na utilização

Se trabalhamos num portátil, estamos (pelo menos) oito horas confinados a um equipamento que, ao longo do tempo, pode tornar-se desconfortável. Não é esse o caso do Huawei Matebook D16. O teclado é confortável na utilização diária e prolongada, com teclas de tamanho razoável que não fazem um ruído ensurdecedor à moda da máquina de escrever. O pad numérico, apesar de ter teclas mais pequenas, é confortável de utilizar e estando localizado à direita do utilizador, pode ser muito útil na introdução de dados com números.

Por sua vez, o trackpad tem um bom tamanho e é bastante responsivo. No caso de os utilizadores estarem habituados a trabalhar com um rato (como é o meu caso), é necessário um curto tempo de adaptação para criar a rotina de efetuar os gestos que são reconhecidos pela máquina.

Atender chamadas no Matebook D16

Agora vamos para algo totalmente diferente. O Matebook D16 pode ser emparelhado com um smartphone através de Bluetooth e a conexão entre ambos é fácil, mais uma vez, com instruções para cada passo. Assim que ficam ligados, surge na barra inferior do ecrã o ícone referente ao vínculo ao telemóvel que dá acesso às mensagens escritas (SMS), fotografias guardadas na galeria e lista de contatos, os quais podem ser selecionados para efetuar chamadas.

Tudo sincronizado e ligado para que quando o smartphone recebe uma chamada termos uma janela pop-up que nos permite atender através do portátil ou do smartphone. E aqui temos uma boa e uma má experiência.

Como ponto positivo é que assim que o telefone toca, o Matebook D16 dá logo por isso e faz saltar a pop-up para atender. Já pelo lado negativo nenhum dos meus interlocutores conseguiu ouvir-me bem, o que significa que neste caso o microfone não foi feito para esta funcionalidade que tem potencial para ser muito útil e apreciada pelos utilizadores.

Desempenho e conectividade

Huawei Matebook D16

Testei a versão MateBook D16 equipada com o processador Intel i7-12700H, 16 GB de memória RAM e 512 GB em SSD. Tal como se esperava (e desejava) oferece um desempenho rápido e fluido, mesmo com várias janelas e aplicações abertas em simultâneo.

Por essa razão, é um bom companheiro durante o horário de trabalho, já que não se “engasga”, nem demora uma eternidade desmotivante a executar qualquer tarefa. Também não sofre de problemas de sobreaquecimento. Depois de várias horas em funcionamento, tanto em trabalho como em lazer, a zona inferior estava fresca. O Matebook D16 passou com distinção o “teste do colo”, não queimando as pernas, mesmo depois de quatro horas em funcionamento pousado nessa inevitável plataforma (sim, as nossas pernas; de alguma forma, os portáteis vão sempre aí parar).

Quanto à conectividade, tem entradas para tudo o que é necessário. Duas portas USB-C compatíveis com dados, carregamento e uma delas com DisplayPort, uma porta USB 3.2, uma entrada USB 2.0, porta HDMI e a inestimável entrada de áudio 3,5 mm para auscultadores. Além claro do Wi-Fi IEEE 802.11a/b/g/n/ac/ax e do Bluetooth 5.1. Por essa razão, está preparado para ser ligado a todos os outros equipamentos necessários a uma sessão de trabalho ou de entretenimento, sem ser necessário andar com adaptadores de um lado para o outro.

Ecrã e qualidade sonora

huawei matebook D16

O Matebook D16 está equipado com um ecrã de 16 polegadas que fornece uma resolução de 1920x1200 pixéis, um brilho máximo de 300 nits, uma relação de contraste de 1.200:1 e ainda um ângulo de visualização de 178 graus. Estes são os valores anunciados pela Huawei, os quais constatei ponto por ponto e tudo se confirma.

O ecrã não só fornece uma boa imagem, como graças à baixa luz azul e ausência de cintilação não cansa tanto os olhos. Por isso, depois de várias horas de trabalho é ainda possível continuar a olhar para este ecrã e passar à fase de entretenimento.

E como se comporta o ecrã com uma série que aposta em ambientes escuros e está a ser vista em streaming? Porta-se realmente bem. O contraste é o ideal para ter imagens com qualidade, por muito que o cenário seja escuro e as cores são vibrantes o suficiente para nos mantermos concentrados na ação que passa no ecrã.

Passemos então à qualidade sonora. O som emitido pelo Matebook D16 é bastante razoável, sobretudo em filmes e séries com os diálogos a surgirem cristalinos. Mas quando passamos para o teste do concerto ao vivo, temos de aumentar o som para uns decibéis consideráveis, de forma a termos uma experiência mais envolvente. Ainda assim, a qualidade sonora é bastante satisfatória.

Autonomia da bateria

Huawei matebook D16
Carregador do Huawei Matebook D16

Tratando-se de um computador portátil, a autonomia é crucial. Neste ponto específico, o Matebook D16 tem espaço para melhorar. Aguenta de até seis horas, longe do carregador e fonte de energia, se for utilizado apenas para trabalhar com documentos, aplicações e navegação na Internet em páginas Web. Se juntarmos, por exemplo, uma seleção de música a ser debitada pelo YouTube, a autonomia desce para três a quatro horas.

No entretenimento, um episódio de uma série com uma hora de duração e a ser debitado em Full HD consumiu cerca de 30% da bateria, quando esta estava totalmente carregada. Tem capacidade, sensivelmente, para três episódios da Guerra dos Tronos, essa medida quase universal.

Portanto, o carregador deve andar sempre com o utilizador. As boas notícias é que, além de o carregador ser pequeno e bastante leve, o portátil carrega rapidamente, graças ao suporte de 65 watts que está impresso no próprio carregador.

Dimensões e peso

Tal como disse no início desta review, o portátil é bastante leve e compacto. O seu peso de 1,7 Kg faz com que seja muito fácil de transportar, sobretudo se estiver acomodado numa mochila, concebida para portáteis, que espalham o peso.

Por sua vez, as dimensões de 356,7x248,7x18,4 mm fazem deste um dos portáteis mais compactos na categoria das 16 polegadas.

Pontos fortes

  • Conforto na utilização
  • Ecrã de 16 polegadas
  • Design elegante e compacto
  • Peso leve
  • Conectividade
  • Desbloqueio por impressão digital

A melhorar

  • Autonomia de bateria
  • Áudio nas chamadas telefónicas

Veredicto

O Huawei Matebook D16 fornece um desempenho rápido e eficiente, graças às especificações que integra. O ecrã é um dos pontos fortes deste equipamento, sendo confortável de utilizar durante oito horas (ou mais) de trabalho. No entretenimento, oferece a qualidade que pretendemos com cores vibrantes e um contraste que debita imagens detalhadas.

Quanto à autonomia, este é o ponto onde há espaço para melhorar. Atualmente, as exigências e necessidades dos utilizadores superam a vida útil que a bateria do Matebook D16 fornece. Ainda para mais tratando-se de um portátil, com 16 polegadas, mas com um peso e dimensões compactas de um exemplar de 15 polegadas, é o equipamento ideal para nos acompanhar na nossa rotina em movimento. Mas o carregador terá que acompanhá-lo para todo o lado. Como ponto positivo, o carregador é igualmente compacto e leve, o que não causa constrangimento.

Todos os utilizadores que necessitam de um portátil eficiente para trabalho e para os tempos livres, têm aqui uma boa opção de compra. Mas lembrem-se: o carregador terá de ir também e nada de estar mais de quatro a seis horas, longe de uma ficha de eletricidade.

Especificações

  • Ecrã de 16 polegadas
  • Resolução de 1920x1200 pixéis
  • Brilho máximo de 300 nits
  • Intel i7-12700H
  • Intel Iris X Graphics
  • 16 GB de memória RAM
  • 512 GB em SSD
  • 2x USB-C
  • 1 USB 3.2
  • 1 USB 2.0
  • 1 HDMI
  • 1 entrada de áudio 3,5 mm
  • Wi-Fi IEEE 802.11a/b/g/n/ac/ax
  • Bluetooth 5.1.
  • Windows Home 11
  • Peso: 1,7 Kg
  • Dimensões: 356,7x248,7x18,4 mm

Preço e variantes

O Matebook D16 está disponível em duas variantes: uma com Intel i7-12700H, 16 GB de RAM e SSD com 512 GB que tem um custo de 1.249 euros e outra com Intel i5 com 16 GB de RAM e SSD de 512 GB que está disponível por 949 euros. Ambos fornecem seis meses gratuitos do Huawei Care - Proteção de ecrã contra danos acidentais.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.