oneplus-2-6

Ainda agora lançamos um artigo com razões para o OnePlus 2 ser mais um Flagship Killer 15/16, agora vamos observar a mesma situação numa perspectiva diferente. Para tudo existem dois lados e uma rosa também tem espinhos, por assim dizer, nem sempre tudo é positivo.

Existem motivos interessantes para a compra do recente apresentado OnePlus 2, o terminal mostra-nos especificações interessantes a um preço que tudo indica vir a ser catita, mas nos dias de hoje será isso que faz um flagship?

   

Os Flagships de 2014 era bastante diferentes dos de 2015, o ano passado tinhamos o OnePlus One competir com o mal acabado e mal amado Galaxy S5, o “pequeno” iPhone 5S, um Sony Xperia Z3 com 6 meses de diferença do Z2 e um LG G3, que embora mais evolutivo desvalorizou bastante nos meses depois do seu lançamento. Numa rápida conclusão, os flagships do ano passado não chegaram aos calcanhares dos deste ano.

Se o HTC One M9 foi uma desilusão depois de um prometedor M8, todas as outras empresas souberam evoluir. A Apple aumentou o tamanho do ecrã, a Samsung lançou pela primeira vez um (ou dois) terminais com uma qualidade de construção decente, a LG apostou numa ideologia vanguardista e uma câmara top, já  a Sony, essa não aprendeu nada.

Mas olhando bem, os flagships deste ano são sem margem para dúvida superiores aos do ano passado, as empresas descobriram que para ser flagship tem de parecer como tal e especificações não é tudo.

Desde à ergonomia do iPhone 6 è irreverência do Galaxy S6 Edge, os novos flagships competem numa liga diferente e olhar para os flagships do ano passado, quase que os comparamos a equipamentos de gama média dos dia de hoje na sua qualidade de construção.

É  aqui que na minha opinião o OnePlus 2 falha, o OnePlus One veio trazer algo que não existia, especificações potentes a um preço interessante e acima de tudo um marketing topo, porque a IUNI, com o IUNI U3 trouxe na minha opinião isso tudo mais a qualidade de construção, o que lhes falhou foi mesmo o Marketing, por isso continuou perdido na Terra do Nunca.

O novo terminal da OnePlus falta-lhe aquele “toque” premium que os novos flagships oferecem, claro que gostos são relativos e opiniões são independentes, mas vendo as coisas de uma forma neutra depois de avaliar as razões para o OnePlus 2 ser mais um Flagship Killer, acredito que a qualidade de construção/beleza estética, ou falta dela, comparativamente aos outros flagships, é o que faz do OnePlus 2 apenas mais um smartphone, porque especificações agora qualquer um tem, mas combinar specs com conforto e sedução, isso sim é complicado e, isso sim, é a receita mágica para um flagship decente.

Talvez queiras ver:

Fundador do projeto 4gnews, sempre olhei para a tecnologia como um pedaço de nós. Desde cedo ligado ao mundo tecnológico, este é literalmente o meu trabalho de sonho. Amante de vinho e apaixonado pelo meu Vit. Guimarães, acredito ainda que todas as nossas acções são o gatilho para o nosso futuro.