Qualcomm não fecha a porta a parceira com a Apple para o 5G

Carlos Oliveira

A Apple tem enfrentado vários problemas para o desenvolvimento de um iPhone com suporte ao 5G. Nesse sentido, uma das suas principais rivais (Qualcomm) afirma não estar totalmente de costas viradas para a empresa de Cupertino.

Cristiano Amon, presidente da Qualcomm, referiu recentemente que a sua empresa continua recetível a um possível fornecimento de modems 5G para futuros iPhone. Amon refere que a sua empresa continua sediada em San Diego e que os responsáveis da Apple têm o seu número de contacto.

Qualcomm

Desta forma, o responsável máximo pela Qualcomm diz que caso a Apple queira o seu modem 5G, a empresa encontra-se disponível para negociar. Declarações que indicam que os recentes atritos entre ambas não tem de ser obrigatoriamente o fim da sua cooperação.

Qualcomm está disposta a suportar a Apple mesmo com as disputas em curso

Vale relembrar que estas duas empresas estão envolvidas em várias disputas legais. Estas disputas envolvem desacordos em termos de patentes e royalties, cujas acusações voam de um lado para o outro.

Em consequência, a Apple deixou de usar modems da Qualcomm a partir do iPhone 8. Por conseguinte, equaciona-se que a empresa de Cupertino terá de socorrer-se dos modems da Intel para suportar um eventual iPhone com suporte a redes 5G.

iPhone

Contudo, os planos da Intel parecem não esta a correr como o esperado e que um smartphone da Apple com 5G possa chegar apenas em 2021. Caso esta calendarização venha a confirmar-se, será um grande contratempo para a empresa de Cupertino, no entender de Cristiano Amon.

Na sua perspetiva, quando mais tarde a Apple entrar no mercado do 5G, pior será para ela. Com efeito, quanto mais tempo este processo demorar, mais complicado será para a empresa de Cupertino superar o nível da concorrência.

Amon acredita que o 5G será muito importante para o futuro da tecnologia

Crristiano Amon

Aproveitando a ocasião, o presidente da Qualcomm teceu ainda alguns comentários sobre o 5G em si. Nas suas palavras, este protocolo será tão importante quanto foi o 4G.

Na altura, o 4G veio revolucionar o mundo da música, permitindo que esta pudesse deixar os suportes físicos e passar para o streaming, O seu sucessor (5G) terá precisamente o mesmo impacto só que, desta feita, para a reprodução de vídeo.

De facto, os testes mais recentes mostram-nos que com o 5G passará a ser possível descarregar filmes inteiros em questão de segundos. Isso não só mudará o mercado em si, como naturalmente irá aumentar a nossa propensão para o consumo deste tipo de conteúdos.

Editores 4gnews recomendam:

Fonte | Via

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.