Produção do Xiaomi Mi 10 em maus lençóis devido ao coronavírus

Bruno Coelho
Comentar

Numa altura em que o surto de coronavírus continua a alastrar-se, as empresas tecnológicas também já começaram a sofrer na pele os efeitos da epidemia. No caso da Xiaomi, a produção dos recém-apresentados Mi 10 e Mi 10 Pro tem sofrido com as restrições.

A empresa já colocou o dispositivo por duas ocasiões à venda na China, mas este esgotou em menos de um minuto em ambas as vezes. Numa altura em que os ocidentais anseiam por um lançamento global, Lei Jun veio a público admitir que a produção está a ser afetada.

“Devido à situação de epidemia, a nossa produção foi afetada”, afirmou o CEO da Xiaomi na rede social Weibo. A empresa espera preparar-se para o que aí vem, e vai produzir o modelo que os consumidores mais desejam.

Lei Jun
Lei Jun admite que produção do Xiaomi Mi 10 foi afetada

Xiaomi vai focar-se nas variantes mais desejadas pelos consumidores

Para tal, Lei Jun criou um questionário onde os utilizadores podiam escolher a versão que pretendem comprar, para que esta seja produzida em maiores quantidades. Sem surpresas, a versão vencedora foi a mais modesta do Mi 10, que combina 8GB de RAM e 128 GB de armazenamento interno.

Depois dessa, a preferência dos consumidores foi para a versão de 8GB de RAM e 256GB de armazenamento do Mi 10 Pro. A fechar o pódio ficou a versão de 12GB e 512GB do Mi 10 Pro.

A julgar pelo questionário, estes serão os modelos a que a Xiaomi vai dar prioridade na sua produção. Até à data, a fabricante chinesa ainda não anunciou quando será apresentada a versão global dos seus topos de gama.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Football Manager e o cinema são dois dos seus escapes, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.