Novo iPad Mini dobra-se sem grande dificuldade

Filipe Alves

A Apple lançou um novo iPad Mini  com especificações melhorada e com o mesmo design do tablet que já saiu há vários anos. A empresa de Cupertino é uma das poucas que se pode gabar que consegue deixar os utilizadores entusiasmados sem qualquer tipo de mudança de design nos seus equipamentos. 

O novo Apple iPad Mini chega com as margens grandes, com um ecrã LCD e com o mesmo sensor de impressões digitais no cento do equipamento. Ainda que o investimento da empresa americana tenha sido o Face ID, este tablet continua sem oferecer tal possibilidade. 

Ou seja, temos novas especificações numa carcaça antiga. Não sou um amante desta ideologia, contudo, quem quer um tablet pequeno e de qualidade não tem muitas outras opções. 

O conhecido Youtuber JerryRigsEverything trouxe o novo Apple iPad Mini para a mesa e revelou as suas competências no que toca à durabilidade. 

Apple iPad Mini não se aguenta

O novo tablet da Apple não se safa mal, porém, não é o gadget mais resistente que podes ter na mochila. Ainda que tenha passado com distinção nos típicos arranhões do ecrã, traseira e câmara, o tablet sofre sérios problemas no que toca à sua postura física quando exercida força no centro do equipamento. 

Podemos ver que o novo iPad Mini fica seriamente dobrado e sem grande forma de o "trazer de volta". Ainda que o tablet continue funcional, poucos utilizadores vão gostar de trabalhar num tablet totalmente dobrado. Ainda assim, há que dar crédito à Apple por conseguir fazer que o ecrã não parta mesmo depois de dobrar assim tanto. 

O novo Apple iPad Mini está à venda por 469€ para o modelo de 64GB de memória interna. Um preço ligeiramente alto para um gadget com um design antigo e sem grande inovação.

Editores 4gnews recomendam:

Fonte | Via

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.