Netflix e YouTube podem ser bloqueados, mas dificilmente será preciso em Portugal

Rui Bacelar
Comentar

Portugal manter-se-á em Estado de Emergência até, pelo menos 1 de março. Até lá o legislador, visando assegurar os setores vitais ao funcionamento nas instituições nevrálgicas da nação, prevê salvaguardas que podem resultar no bloqueio do YouTube e Netflix.

São medidas extraordinárias colocadas em cima da mesa pelo Governo para assegurar o funcionamento dos setores essenciais. No entanto, dificilmente serão necessárias, tal como apontam as estatísticas do "Ponto de Tráfego em Portugal".

Tal como em 2020, também este ano o YouTube e Netflix podem ser condicionados

Netflix YouTube Portugal

Em primeiro lugar, para além do YouTube e da Netflix, também outras plataformas como a HBO podem ser parcialmente suspensas, limitadas na qualidade do sinal (streaming), ou bloqueadas durante o tempo que se afigurar necessário face ao enquadramento atual.

Tais bloqueios encontram respaldo legal no Decreto n.º 3-E/2021 emanado do Governo liderado por António Costa. Recordamos, a propósito, que já no ano passado tal medida "in extremis" foi proposta e acolhida no decreto-lei n.º10-D/2020 - a propósito, recordamos a explicação prática do que podia ser feito pelas operadoraspara garantir os serviços essenciais.

Volvido cerca de um ano, o novo despacho do Governo entra em vigor às 00h do dia 15 de fevereiro. O diploma identifica os clientes prioritários, as áreas críticas e setores que devem, sempre, ter as condições necessárias para a prossecução da sua atividade.

A propósito, recordamos serem considerados prioritários os seguintes clientes:

  • Serviços e organismos do Ministério da Saúde e rede do Serviço Nacional de Saúde
  • Entidades responsáveis pelo Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP).
  • Ministério da Administração Interna
  • (...) a demais lista pode ser consultada no artigo prévio da 4gnews

Não será necessário bloquear ou limitar o YouTube e Netflix em Portugal

A 15 de janeiro de 2021 a Altice Portugal, responsável pela operadora MEO, deu a saber ter reforçado a sua infraestrutura de redes no país. Fê-lo no sentido de precaver possíveis picos de utilização e acesso à Internet em situações como a agora noticiada.

Recordamos ainda que a maior operadora de telecomunicações em Portugal não precisou de condicionar estes serviços no ano passado em pleno pico de utilização durante o primeiro confinamento. Agora, com o reforço da rede, tal cenário é ainda mais improvável, mas obviamente não estando fora das possibilidades.

Também a Vodafone e a NOS viriam a celebrar um acordo de colaboração no sentido de reforçar os respetivos serviços. Em síntese, todas as três principais operadoras nacionais estarão agora mais preparadas que nunca para suportar um novo pico.

A "garantia" do Ponto de Troca de Tráfego em Portugal

GigaPIX Portugal
Gráfico anual, média de 1 dia. Crédito: Gigapix

Sustentando esta "garantia" de que em Portugal, pelo menos para já, não será necessário condicionar o YouTube, Netflix e demais plataformas, apontamos os dados do GigaPIX. A propósito, recordamos o artigo prévio da 4gnews sobre o tema.

Acima temos o gráfico disponibilizado pelo Ponto de Troca de Tráfego português, o Internet Exchange Point gerido pela FCT - Unidade de Computação Científica Nacional.

O pico registado situou-se perto dos 89 Gbps com períodos de maior tráfego a registarem-se no início de maio de 2020 e meados de outubro 2020. Os dados podem ser consultados no portal da entidade mencionada supra.

Comparando esta métrica com os limites de operação avançados pelas operadoras, dificilmente se pode considerar tampouco provável uma saturação da capacidade.

Fazendo fé na manutenção destas tendências, dificilmente ficarás privado da Netflix e do YouTube em Portugal.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.