greg-kernel-100660773-large.idge

Greg Kroah-Hartman. É esse o nome de um dos pilares fundamentais de toda a comunidade que desenvolve o kernel do Linux. Carinhosamente chamado de K-H, este norte-americano, o homem da imagem acima, é uma peça fundamental que mantém o núcleo estável do kernel do Linux.

Vê ainda: Elon Musk diz que sim a um posto de serviço da Tesla em Portugal

   

Durante a apresentação em Berlim que deu lugar à abertura da CoreOS Fest durante esta semana, Kroah-Hartman ofereceu uma perspectiva privilegiada sobre o quão grande é o projecto do kernel do Linux. Tão grande que até assusta, mas um susto positivo e que deixa orgulhosa qualquer pessoa, como eu, que usa Linux e acredita seriamente neste projecto.

Veja-se bem a dimensão do projecto: segundo K-H, a versão mais recente do kernel do Linux, à data a 4.5, contém mais de 21000000 de linhas de código. Leste bem, vinte e um milhões. Porém, as empresas não utilizam essa quantidade gigantesca de código. Cada uma escolhe aquilo que precisa. O que todas usam é sim o núcleo duro do kernel do Linux que corresponde a cerca de 5% da base do código.

Use-of-Open-Source-Software-Is-Now-Mandatory-In-Indian-Government-Offices-477052-2

Porém, os números continuam e mais impressionante do que a quantidade gigantesca de código e o que realmente torna mesmo o Linux como o maior projecto de desenvolvimento de software do Mundo é o facto de que, só no ano passado, cerca de 4000 developers e, pelo menos, 440 empresas diferentes contribuíram para o kernel.

Greg Kroah-Hartman disse mesmo que este é o maior projecto de desenvolvimento de software desde sempre na história da computação, devido ao número de pessoas a usá-lo, ao número de pessoas e empresas a desenvolvê-lo, e agora a usá-lo também, bem como o número de empresas envolvidas no projecto. É toda uma mobilização de pessoas e recursos sem precedentes históricos.

Vê ainda: Meizu Pro 5 Ubuntu Edition é finalmente posto à venda por 330€

Todos os dias acontece isto: mais de 10800 linhas de código são adicionadas, 5300 linhas de código são removidas e mais de 1875 linhas de código são modificadas. Todos os dias! O equivale a mais de 8 mudanças por segundo. Isto tudo significa que o kernel do Linux, ao contrário de muitas outras tecnologias, está constantemente a mudar, a evoluir e a ficar cada vez melhor de versão para versão.

Contra factos não há argumentos e esta situação coloca o Linux a anos-luz de qualquer outro software, basta ver aqui neste nosso artigo que muitas empresas já se estão a aperceber disso.

Talvez queiras ver:

FonteCIO

Tech Editor aqui na tua, nossa e vossa 4gnews, onde a tecnologia é falada em Português. Repórter ocasional e legal hacker. Orgulhosamente nascido no ano em que a Word Wide Web foi inventada, a Nintendo lançou o Game Boy, o primeiro episódio dos Simpsons foi para o ar e o Muro de Berlim caiu.