iPhone vai desaparecer em 10 anos e vai ser substituído por algo inesperado

Mónica Marques
Comentar

Aparentemente, daqui a 10 anos o iPhone vai ser descontinuado para dar lugar a um equipamento totalmente diferente.

Isto porque a Apple, até 2031, pretende substituir o smartphone por headsets de Realidade Aumentada, nos quais está já a trabalhar.

Apple vai substituir o iPhone por headset de Realidade Aumentada

Apple iPhone 13
Daqui a 10 anos, o iPhone pode ser retirado do mercado

A Apple tem planos para retirar o iPhone do mercado daqui a 10 anos. A ideia da empresa de Tim Cook é substituir o smartphone por algo completamente diferente e inesperado. De acordo com o conhecido analista Ming-Chi Kuo, em 2031, a empresa de Cupertino vai comercializar uns headsets de Realidade Aumentada (RA), no lugar do iPhone.

Segundo o mesmo analista, esta estratégia de mercado está relacionada com o facto de também a Apple estar a investir e a apostar no conceito de Metaverso. E, sem dúvida alguma, que um modelo de headset de RA cumpre todos os parâmetros deste novo conceito.

Tendo em conta que atualmente existem cerca de mil milhões de utilizadores de iPhone, o headset que o vai substituir tem já à sua espera um mercado bastante significativo. E com todas as notícias divulgadas nos últimos tempos, sabe-se também que a Apple está já a trabalhar afincadamente no inesperado substituto do iPhone.

Fala-se que um dos melhores argumentos de compra do futuro headset será este oferecer recursos de computação, ao nível dos Apple Mac. Por outro aldo, prevê-se também que o equipamento funcione, de forma independente, de computadores e smartphones e que tenha suporte para aplicações universais.

O que já se sabe sobre o Headset RA da Apple

processador Apple

O analista Ming-Chi Kuo avançou também algumas das especificações que podemos esperar ver neste dispositivo de Realidade Aumentada da Apple, como por exemplo o facto de incluir dois processador, sendo que um dos quais teria um desempenho semelhante ao chip M1.

Por outro lado e visto tratar-se de um equipamento de Realidade Aumentada, assim como de Realidade Virtual, o headset irá contar também com dois ecrãs LED com resolução 4K.

De resto, tal como referido anteriormente vai funcionar, sem necessitar da ajuda de um smartphone ou computador e, além de sr compatível com aplicações de terceiros, terá também o seu próprio ecossistema.

Apple, Meta e Sony vão revelar equipamentos metaverso em 2022

De acordo com Ming-Chi Kuo, 2022 pode ser o ano de arranque do conceito metaverso no mercado global. Sobretudo porque alguns dos principais players, como a Apple, Sony e Meta (ex-Facebook), vão apresentar os seus novos headsets, ligados a este conceito.
Ming-Chi avança ainda que todos estes equipamentos irão já suportar Wi-Fi 6E, o que poderá levar a que este padrão comece a ser utilizado pelas restantes marcas nos seus produtos.

O facto de, recentemente, a MediaTek ter anunciado que, na próxima edição do CES, vai mostrar já o seu Wi-Fi 7 também pode contribuir para que o padrão Wi-Fi 6 (pelo menos) seja massificado e permita aos utilizadores, mais velocidade e estabilidade na ligação à Internet.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.