A Apple tem vindo a traçar um caminho apoiado por uns, e criticado por outros. Ainda que a cada ano que passa venham a subir os preços, os seus produtos lideram as vendas, pelo menos no mundo mobile.

Um dos grandes trunfos da Apple sempre foram os iPhone´s que, apesar de aparentemente não terem especificações que fizessem frente à concorrência, a estabilidade e a fiabilidade do sistema operativo, a fluidez e o suporte dado pela marca sempre foram fatores que conquistaram muitos corações… isso e o estatuto social que uma maçã trincada na parte de trás do smartphone te conferia.

   

De acordo com um estudo levado a cabo pela IHS Markit, a Apple voltou a não dar tréguas aos seus concorrentes. Ao que este estudo revela, os iPhone´s terão sido os smartphones mais vendidos, a nível mundial, em 2016.

Vê também: Apple: Hackers ameaçam apagar 300 milhões de contas iCloud

A IHS Markit recolheu dados trimestralmente acerca das vendas de mais de 350 smartphones diferentes e os resultados mostram que o iPhone 6S foi o smartphone vendido em 2016. Seguem-se o iPhone 7, iPhone 7 Plus e iPhone 6S Plus nas posições seguintes do ranking. O grande opositor da Apple, o Samsung Galaxy S7 Edge, surge neste estudo como o 5º smartphone mais vendido em 2016, com resultados de vendas abaixo dos smartphones acima mencionados.

Ainda que muitas vezes criticados pelo preço ou pela “pouca” evolução que os iPhone´s têm de ano para ano, estes resultados mostram que ainda assim a marca tem conseguido fazer um sucesso avassalador.

Apelo à tua atenção para que notes que a Oppo, com o seu Oppo A53, foi a única marca a conseguir entrar neste ranking sem ser Apple ou Samsung graças à sua enorme popularidade na China e na Índia o que é, obviamente, louvável.

Outros assuntos relevantes:

Viaphonearena
FonteIHS Markit
Estudante de Direito e amante de tecnologia. Tudo o que é inovador na vida atrai-me (menos comida muito "fora do normal"). No meio tecnológico, aprecio particularmente smartphones, computadores e automóveis. Integrar a equipa da 4gnews começou por ser um desafio pessoal e agora é um orgulho coletivo.