iPhone 13 Pro Max é o melhor do mundo num pormenor

Bruno Coelho
Comentar

Para muitos, o iPhone 13 Pro Max é um pequeno incremento face ao seu antecessor. Para outros, as melhorias na bateria, câmaras ou ecrã fazem toda a diferença no novo smartphone premium da Apple.

Pelo menos num pormenor, parece que o iPhone 13 Pro Max é o melhor smartphone do mundo. A DxOMark já colocou as mãos no equipamento, e deu-lhe a classificação mais alta de sempre após testar o seu ecrã.

Com 99 pontos alcançados, o iPhone 13 Pro Max supera sem problemas o Hauwei P50 Pro (93) e o Samsung Galaxy S21 Ultra (91). O grande destaque vai para as cores, vídeo e artefactos, mas não se fica por aqui.

Pontuação de ecrã do iPhone 13 Pro Max na DxOMark
Pontuação de ecrã do iPhone 13 Pro Max na DxOMark

Pontos fortes do ecrã do iPhone 13 Pro Max

  • Excelente legibilidade em quase todas as condições
  • Excelente fidelidade de cores, inclusive quando visto de lado
  • O dispositivo é reativo e suave durante a navegação
  • Experiência de vídeo HDR10 muito agradável com o brilho, contraste e fidelidade de cor certos
  • Excelente controlo de artefactos

Pontos fracos do ecrã do iPhone 13 Pro Max

  • O dispositivo não é claro o suficiente nas suas configurações padrão para uma leitura noturna confortável
  • O ecrã tem um tom laranja forte quando o filtro de luz azul está ativado
  • O dispositivo pode ser mais suave durante jogos

Embora não seja perfeito, a “sua suavidade e precisão durante a navegação, excelente fidelidade de cores e excelente renderização HDR10 contribuem para uma experiência multimédia muito agradável em todas as condições”.

Embora não seja o equipamento com o brilho mais alto do mercado, acaba por manter os níveis de brilho mais indicados na maioria dos cenários. Parece ser o equipamento a comprar para quem se preocupa com qualidade de ecrã.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.