Instagram deixa de ser uma app de partilha de fotos para se tornar no novo TikTok

Rui Bacelar
Comentar

O Instagram nasceu em 2010 como aplicação de partilha de fotografias, chegando a ser considerada a rede social de eleição para tal. Sobretudo entre os entusiastas da fotografia, a app e rede social tornar-se-ia no local perfeito para alojar os respetivos portefólios.

Volvidos mais de dez anos o Instagram encontra-se inserido no ecossistema Facebook e, como tal, sujeito aos seus desígnios. Pois bem, o Facebook quer fazer frente à rede social TikTok que continua a crescer a olhos vistos e para tal "sacrificará" o Instagram.

"Já não somos uma app de partilha de fotos", Adam Mosseri, responsável pelo Instagram

Changes are coming to video on Instagram 📺At Instagram we’re always trying to build new features that help you get the most out of your experience. Right now we’re focused on four key areas: Creators, Video, Shopping and Messaging. pic.twitter.com/ezFp4hfDpf

— Adam Mosseri 😷 (@mosseri) 30 de junho de 2021

Tendo nascido como aplicação primariamente dedicada às imagens, seria só em 2015 que a primeira função dedicada ao vídeo chegaria à app, a Boomerang que criava pequenos vídeos. No ano seguinte, em agosto de 2016, já sob a alçada do Facebook, o Instagram lançaria as suas Stories, a função copiada do Snapchat.

Volvidos dois anos, em 2018, seria lançada a plataforma IGTV, totalmente dedicada aos vídeos no formato vertical, querendo afirmar-se perante o YouTube. Agora, em 2021, o Instragram moldar-se-á para dar mais destaque aos Reels, a função copiada do TikTok.

Os novos vetores do Instagram serão os criadores de conteúdo (influenciadores), compras através dos vídeos e as mensagens. Veja-se, acima a informação avançada por Adam Mosseri no Twitter, o responsável máximo pela rede social Instagram.

O Facebook quer competir com o TikTok

A índole do Instagram está a mudar à medida que também a rede social cresce em popularidade. Mudança esta que, como afirma o seu responsável máximo, colocará o Instagram na vanguarda do vídeo, estando mais atenta às tendências e hábitos de consumo.

É assim que o Instagram se transforma da fotografia para o vídeo. Algo que acaba por não surpreender ninguém que tenha usado esta plataforma nos últimos anos. Sobretudo à medida que a concorrência de novas redes se fez sentir, o Instagram foi rápido em assimilar grande parte das funções presentes nos concorrentes.

A propósito, Mosseri publicou recentemente um vídeo no qual detalhava o funcionamento do seu Instagram. Aí discorreu sobre alguns pontos como "O Algoritmo", bem como os diversos mecanismos de crescimento e descoberta nesta rede social.

How does Instagram work? Or more specifically – why do I see what I see on Instagram? 🧐In this video I cover: - “The Algorithm”- Ranking Feed & Stories - Ranking Explore - Ranking Reels - "Shadow Banning" - Influencing Your Experience pic.twitter.com/ZqffIy78Ap

— Adam Mosseri 😷 (@mosseri) 28 de junho de 2021

Face ao exposto, a nova canalização de energia para o formato de vídeo é apenas um reflexo do caminho que a empresa tem vindo a trilhar. É inevitável que o Instagram se afirme perante o TikTok, ainda que possa perder parte da sua identidade original.

Por outro lado, para todos os utilizadores que valorizam sobretudo a imagem - fotografia - talvez seja altura de começar a pensar em alternativas.

O futuro do Instagram está aqui delineado - será a alternativa ao TikTok - e caso a estratégia surta os frutos desejados, ultrapassará a rival.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.