Huawei apostará na Europa para alcançar a Apple e Samsung

Rui Bacelar
Huawei P20 câmara DSLR Europa Samsung Apple
A fabricante chinesa apostará forte no Velho Continente. O mercado norte-americano terá de esperar. ©reuters

Esta que é a terceira maior fabricante mundial de dispositivos móveis, atrás apenas da Samsung (1ª) e da Apple (2ª), quer continuar a escalar a tabela. Para tal, além de continuar a melhorar a qualidade dos seus smartphones e das suas ofertas, a Huawei investirá fortemente na Europa. Estas são as previsões do analista Thomas Husson da agência Forrester.

A Huawei precisa de se apoiar na Europa. Isto caso queira chegar ao lugar da Apple ou mais alto ainda, da Samsung. Em declarações à agência Reuters, Husson veio a público explicar a crescente importância do Velho Continente nos desígnios desta fabricante chinesa. Segundo o analista, a Europa é um mercado valiosíssimo para a Huawei e podemos contar com uma aposta crescente neste nosso continente.

Vê ainda: Samsung Galaxy Note 9 é listado no website da Samsung

De marca fornecedora de equipamentos baratos até autêntico sinónimo de fotografia com smartphone e dispositivos premium, a ascensão da Huawei tem sido meteórica. Todavia, no início de 2018 deparar-se-ia com fortes problemas ao tentar entrar nos Estados Unidos da América, o 3º maior mercado mundial de dispositivos móveis. Perante uma pressão concertada das agências de segurança, a posição da Huawei nesse mercado é cada vez mais frágil.

Este analista da Forrester vem reforçar o ponto de vista de Filipe Alves quando este disse que a Huawei não precisava dos EUA para continuar a crescer. Segundo nos conta a agência Reuters, Husson afirma que para a Huawei a Europa é uma oportunidade de ouro. Este mercado ajudará a marca a provar a sua relevância e poderio frente à Samsung e Apple.

Huawei apostará na Europa para alcançar Samsung e Apple

É na Europa que está a maior oportunidade para esta fabricante chinesa expandir o seu negócio. E também para roubar para si alguma da quota de mercado da Samsung e Apple. Objectivo que a Huawei sempre quis atingir, tendo até já definido uma janela de 2 a 3 anos para alcançar estas duas gigantes. Para tal, a Europa será uma etapa de extrema importância para solidificar a sua posição nos mercados internacionais. Para já, segundo as opiniões deste analista, a Huawei tem que mostrar que os seus dispositivos são tão bons ou melhores do que os Samsung e Apple iPhone.

Europa é crucial no estabelecimento e crescimento da Huawei

Samsung Apple Huawei MateBook X MWC 2018 Europa
Este produto seria apresentado na última edição do Mobile World Congress, em Barcelona.

Só quando os seus topos de gama Android conseguirem conquistar a generalidade das opiniões públicas. Só aí é que a marca estará pronta para ultrapassar a Apple. Ainda assim, a Huawei já tem registado lucros recordes de ano para ano. Tendência que se deverá manter agora em 2018.

Samsung e Apple continuam a dominar o mercado dos dispositivos móveis

Segundo a imprensa internacional, a fabricante de dispositivos móveis sediada na China estará a sair-se muito bem no setor / segmento de gama alta. Todavia, ainda não estará madura o suficiente para enfrentar o poderio de uma Apple ou até mesmo da sul-coreana Samsung.

Sobretudo no que diz respeito aos seus smartphones topo de gama. Os Huawei P20 e Huawei P20, a marca não poupa esforços. Com a clara intenção de se colocarem ao mesmo nível da Samsung. Proporcionando uma alternativa competitiva e com uma melhor câmara fotográfica.

Huawei P20 Pro é a resposta ao Samsung Galaxy S9 Plus e ao iPhone X

Estes novos topos de gama possuem as melhores câmaras fotográficas que alguma vez agraciaram um smartphone / dispositivos móvel. Essa é a opinião da DxOMark e estará a ser ouvida por todo o mundo. Nunca antes se sentiu uma aposta tão forte neste aspecto, nem a associação à qualidade Leica foi tão forte. Em 2018, mais do que nunca, a Huawei tem novas armas para trinchar para si um quinhão da quota de mercado pertencente à Apple e Samsung.

A "Renascença da Fotografia", a DxOMark concorda.

Samsung Apple Huawei P20 Pro Android Oreo Europa
Dois novos modelos topo de gama com claro destaque para a versão P20 Pro.

Com uma câmara tripla, a Huawei "deu logo nas vistas". Algo único e que seria aproveitado pelos media para, consequentemente, divulgar os melhores aspectos da nova geração de smartphones P20. Até mesmo a sua nova variante / acabamento de cor em Twilight ou Crepúsculo.

Samsung e Apple mantêm a liderança

Até mesmo esta nova cor, a Twilight, dá bem nas vistas. A cor muda consoante o ângulo em que estejas a olhar para os smartphone. Tem um revestimento especial que o tornará no centro das atenções. Este é apenas um dos vectores em que a Huawei está a apostar. Isto para se diferenciar da Samsung e da Huawei.

Ainda assim, a fabricante chinesa não trará o novo Mate RS Porsche Design, ou qualquer outro dos seus smartphones para os Estados Unidos da América. As relações entre a marca e este mercado estão cada vez mais frágeis. Isto perante as sucessivas recusas de Washington em tornar o seu mercado mais permeável aos produtos da Huawei. Aí, reina a Apple a a Samsung.

Por último, de acordo com os mais recentes dados da agência IDC. A Huawei contou com cerca de 11% da quota mundial de smartphones. Dados referentes ao último trimestre de 2017. Já por outro lado a Apple e a Samsung mantiveram a sua quota de 20 e 19%, respectivamente.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Huawei FreeBuds, os auscultadores que imitam os AirPods da Apple

Honor 10 da Huawei em fotos reais com “notch” e Android Oreo

Xiaomi Mi TV 4S a nova TV de 55 polegadas, 4K Ultra-HD por 385€

Fonte |

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).