Huawei recebe mais uma excelente notícia. Samsung recebe luz verde dos Estados Unidos!

Vitor Urbano
Comentar

Não há muito tempo a Huawei estava com as suas miras apontadas ao primeiro lugar no ranking das maiores fabricantes do mundo, tendo como principal objetivo destronar a Samsung. No entanto, os ataques e restrições implementadas pelos Estados Unidos acabaram por destruir os seus planos.

Hoje em dia, a fabricante continua a lutar pela sua sobrevivência global, tendo recebido agora mais uma excelente notícia. A Samsung Display é a mais recente empresa a conseguir obter a licença dos Estados Unidos para retomar os negócios com a Huawei. Desta forma, tudo indica que a sua rival passará a ser a sua principal fornecedora de ecrãs.

Huawei Samsung Estados Unidos

Pouco a pouco, parece que os Estados Unidos vão continuar a aceitar os pedidos de licença de inúmeras fabricantes para retomar os negócios com a Huawei. Até agora, os principais nomes que já contam dessa lista são a AMD e Intel, podendo vender novamente os seus processadores à fabricante chinesa.

Samsung Display poderá precisar ainda de ultrapassar uma complicada barreira

Apesar da Samsung Display já ter conseguido a tão desejada licença por parte dos Estados Unidos, existem ainda algumas dúvidas sobre a possibilidade de retomar o fornecimento imediato de ecrãs à Huawei. Isto porque, para produzir os seus ecrãs, a Samsung recorre a diversas empresas norte-americanas para a produção de alguns componentes necessários para o fabrico dos painéis.

Por isso, é possível que todas as empresas envolvidas no processo de fabrico precisem de se aplicar para esta licença. Caso contrário, a luz verde dada à "empresa principal" acaba por não ter validade. Estas informações não foram ainda confirmadas oficialmente, mas vão de encontro a recentes declarações feitas pela LG.

A LG Display, maior rival da Samsung Display, revelou que precisava urgentemente de conseguir a licença para continuar a fazer negócio com a Huawei, mas que todas as empresas na sua linha de produção precisavam de fazer o mesmo.

Assim que os Estados Unidos confirmou que iria conceder licenças a algumas empresas para que pudessem voltar a realizar negócios com a Huawei, foram inundados com pedidos de centenas de empresas. Tal como referido múltiplas vezes, estas proibições afetaram tanto a Huawei como as suas fornecedoras.

Além da AMD, Intel e Samsung Display, foram muitas empresas de grandes dimensões a aplicarem-se para esta licença, tal como a MediaTek, Sony e Qualcomm.

Editores 4gnews recomendam:

Vitor Urbano
Vitor Urbano
Sempre de mão-dada esteve a tecnologia, o desporto e o mundo gaming. Por isso, se não estiver a escrever sobre o que de novo há no mundo da tecnologia, o mais provável é estar a jogar uma partida de Ultimate Team no FIFA 19.