Huawei não desiste da Europa, mas reagrupa na Alemanha

Rui Bacelar
Comentar

Os rumores previamente avançados sobre a desistência efetiva da Huawei da Europa eram falsos. Há, porém, uma nova estratégia, centralizada, da Huawei na Europa e no Mundo para melhor enfrentar os desafios atuais do mercado europeu.

A 4gnews contactou a Huawei (Portugal), solicitando uma pronúncia oficial face à tese avançada pela equipa do Político.EU, dando conta do abandono da Europa pela fabricante chinesa.

Podem aqui descobrir tudo o que muda nas operações da fabricante que outrora chegou a liderar o mercado mundial de smartphones. Em seguida damos a conhecer as palavras da Huawei Portugal agrupadas em dois pontos devidamente sinalizados.

1. Reorganização da Huawei na Europa

"A Huawei decidiu integrar as suas empresas na Europa, estabelecendo um escritório regional europeu com sede em Düsseldorf, na Alemanha. Esta nova organização regional irá ajudar-nos a trabalhar mais de perto e a servir melhor os nossos clientes."

"A nova estrutura foi pensada para ser mais uniforme, ágil e eficiente, o que nos permitirá reforçar ainda mais as operações das nossas empresas locais e permitir que as nossas equipas locais criem mais valor para os nossos clientes, apoiando-os de forma eficiente no seu sucesso empresarial."

Os rumores de desistência do mercado de smartphones na Europa

Huawei Europa

A reportagem avançada pelo Político, dava conta da desistência da Huawei do mercado de smartphones na Europa. A peça citava fontes próximas da fabricante que frisavam um grande esforço de reorganização interna, dando conta de mudanças sérias.

As afirmações, contextualizadas com o impacto das sanções aplicadas em mercados como os EUA, Reino Unido, Índia, Canadá, Nova Zelândia e Austrália, foram tidas como reveladoras de uma retração global e concentração no mercado doméstico, a China.

Porém, também o mercado europeu seria outro dos grandes palcos em que a Huawei sairia de cena. Em abono da verdade, a Huawei não abandonará a Europa, mas reformulará toda a organização empresarial, concentrando-se na Alemanha.

Em suma, os rumores de desistência da Europa são falsos. Há, todavia, uma forte reestruturação da presença europeia da Huawei.

2. Operações locais serão mantidas, afirma a Huawei CBG

"Para a Huawei os clientes estão sempre em primeiro lugar, e tudo faremos para responder, de forma eficiente, às suas necessidades."

"Continuamos empenhados em impulsionar a inovação para trazer experiências inteligentes, assim como fornecer produtos e serviços pós-venda de alta qualidade aos consumidores em Portugal."

O Huawei Consumer Business Group (Huawei CGB) garante assim que as operações locais serão mantidas. Porém, teremos o encerramento de vários escritórios locais, com a concentração de recursos em Düsseldorf, na Alemanha.

Venda de smartphones Huawei em Portugal é uma incógnita

O comunicado é particularmente omisso na manutenção das vendas em Portugal. Isto é, nada é dito sobre a venda de novos smartphones em Portugal, assegurando-se, sim, o "pós-venda de alta qualidade aos consumidores em Portugal".

Por outras palavras, não sabemos se continuarão a ser desenvolvidos e comercializados novos smartphones no nosso mercado com base nas declarações da marca.

Huawei smartphones

Dito isto, é provável que a fabricante se mantenha presente no segmento dos gadgets e wearables, mas cesse as vendas de telemóveis (smartphones) em Portugal. Porém, de momento é algo que não podemos precisar.

Por fim, de acordo com os dados mais recentes da agência de análise de mercado Counterpoint Research, a Huawei não entra sequer no Top 5 da Europa. Perante isto, é notório o impacto das sanções aplicadas em 2019 pelos EUA à fabricante chinesa.

O futuro da Huawei na Europa está, de momento, assegurado, mas não a venda de novos smartphones em Portugal.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com a atualidade tecnológica na 4gnews. Email: ruibacelar@4gnews.pt