Huawei Mate 10 será a grande aposta para o mercado dos EUA

Rui Bacelar
EUA mercado Apple Huawei Inteligência Artificial Lisboa AppStore Android Europa
A Huawei usufrui de uma posição cada vez mais dominante em vários mercados e tentará agora chegar aos EUA

Depois de aqui termos avançado que a tecnológica chinesa estaria mesmo de olhos postos no mercado norte-americano, os EUA. Agora sabemos qual será a sua estratégia. Para vingar neste que é o 3º maior mercado mundial de smartphones a Huawei apostará numa forte parceria com uma das principais operadoras daquele país, a AT&T. Será través dela que o Huawei Mate 10 chegará às mãos dos consumidores. Mais há mais...

A tecnológica chinesa e marca dominante na China começará a vender oficialmente através das operadoras norte-americanas no início do próximo ano. Em declarações à ABCNews, o presidente da Huawei revelou o plano da marca para este gigantesco mercado mundial. Neste momento dominado pela Apple e pela Samsung mas, para a Huawei, há uma enorme oportunidade!

Vê ainda: 18 aplicações gratuitas na Google Play Store para o teu Android

Richard Yu, o presidente da Huawei Technologies Limitada, afirmou que todos os detalhes da sua expansão serão revelados na íntegra durante a próxima edição da Consumer Electronics Show (CES) na fabulosa cidade de Las Vegas. Esta exposição de tecnologia começará nos primeiros dias de janeiro e aí ficarmos a conhecer o preço de venda ao público de um dos topos de gama da marca, o Huawei Mate 10.

Huawei vai finalmente apostar no mercado dos EUA

Note-se que neste momento a Huawei já vende alguns modelos no mercado norte-americano, sobretudo através da sua loja online.

Contudo, tem uma quota de mercado praticamente inexistente através das operadoras dos EUA. Algo que a marca quer mudar. Em solo americano a tecnológica está muito atrás da Samsung e então da Apple nem falemos. Agora, para continuar a crescer, as atenções estão postas no mercado dos EUA.

recorde Europa Huawei Mate 10 Pro EUA wallpapers Android
O dispositivo, topo de gama da marca, estará a ser igualmente bem recebido no nosso mercado.

Já, por outro lado, no seu país natal, a China, a Huawei suprime completamente a Samsung e até mesmo a Apple se tem que contentar com o 5º lugar, atrás da Xiaomi. Dados da IDC relativos ao número de unidades vendidas no mercado de smartphones em cada país.

No geral, a Huawei é a terceira maior construtora de dispositivos móveis, logo atrás da Apple (2º lugar) e da Samsung (1º lugar). É na China onde vende a maioria dos seus dispositivos onde, aliás, se espera que venda um total de 150 milhões de unidades só este ano.

Huawei Mate 10 será o passaporte para os EUA

Agora, Richard Yu refere que "Nós (Huawei) venderemos o nosso smartphone topo de gama no mercado dos EUS através das operadoras a partir do próximo ano". "Acredito que consigamos acrescentar valor às operadoras e também aos consumidores. Mais inovação. Uma melhor experiência de utilização".

Yu expressou uma grande confiança em como o seu Huawei Mate 10 não seria afetado pelas preocupações governamentais. Em causa, as possíveis desconfianças do estado norte-americano perante o modelo económico da chinesa Huawei.

Para Yu, "quando as pessoas começarem a utilizar o Huawei Mate 10 e outros produtos da marca, a sua opinião mudará drasticamente". Enfatizou o presidente da marca. Esta empresa foi fundada em 1987 por um antigo engenheiro militar e foi a primeira marca chinesa a chegar ao Top 3 das maiores fornecedoras de dispositivos tecnológicos do mundo.

A sede da marca localiza-se em Shenzhen. Perto de Hong Kong e é a maior fornecedora mundial de equipamento utilizado pelas operadoras telefónicas e de internet. Produziu smartphones desde a década de 90 do século passado e lançou a sua linha própria de dispositivos em 2010.

Operadoras serão essenciais para o esforço da Huawei nos EUA

Desde então a construtora do Mate 10 já declarou um lucro operacional de 5.4 mil milhões de dólares em 2016. Com receitas a ascenderem aos 76.6 mil milhões de dólares no ano transacto. A marca é detida única e exclusivamente pelos seus funcionários, algo que a diferencia das demais gigantes tecnológicas.

Auxiliada pela sua posição dominante na China, posição forte na Índia e em vários outros mercados em desenvolvimento. A Huawei continua a crescer. Agora, com a sua sub-marca, a Honor, quer atingir novos mercados. Entre nós, tanto os seus Huawei Mate 10 como os seus dispositivos Honor tem usufruído da preferência de milhares de consumidores.

EUA Huawei Mate 10 Pro Portugal smartphone
Este é o mais recente equipamento da marca.

A linha de smartphones Huawei Mate 10 foi lançada no passado mês de outubro. Conta com o melhor hardware que a marca é capaz de produzir. Bom, apesar de não ser o Huawei Mate 10 Pro nem o Porsche Design, continua a ser um excelente dispositivo.

Huawei Mate 10 é o seu mais recente topo de gama

Trata-se de um smartphone equipado com o processador Kirin 970. Com forte ênfase e capacidades de inteligência artificial, 4 / 6GB de memória RAM. Com 64/ 128GB de armazenamento interno. Com um ecrã de 5.9 polegadas com resolução Quad-HD e claro, uma grande bateria de 4000mAh.

Nos últimos anos a Huawei apostou em todas as frentes. Desde a sua parceria com a Leica. Associando-se a nomes de peso na indústria fotográfica até à crescente aposta em marketing. A pouco e pouco a tecnológica chinesa tornou-se numa marca de renome.

Em Portugal prima pelos seus "Lite". Pelos seus dispositivos de gama média e também pela sua sub-marca, a Honor. Esta desfruta de uma posição cada vez mais confortável junto dos nossos consumidores. Agora, será a marca capaz de se implementar com sucesso nos EUA? Um volátil mercado dominado pela Apple e pela Samsung? Só o tempo o dirá!

Assuntos relevantes na 4gnews:

Asus ZenFone Max Plus (M1) chegará às lojas com preço absurdo?

Samsung prepara bateria maior para o seu Samsung Galaxy S9

Samsung – Chegaram os Samsung Galaxy A8 e Galaxy A8+ 2018

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.