Huawei anuncia que levará a Honor para a América Latina

Carlos Oliveira
Huawei Honor
A sub-marca da Huawei, a Honor, irá atravessar o Atlântico

Já mais do que uma vez aqui saudamos o excelente crescimento da Huawei nos últimos anos. O seu principal trunfo está na qualidade e preços de venda dos seus smartphones, panorama que assume outras proporções quando atentamos há sua sub-marca Honor. Esta tem feito frente a muitas grandes marcas do mercado ao deter equipamentos com especificações de topo e preços de gama média.

Vê ainda: Xiaomi Mi 6X – Capa do mostra-nos como poderá ser o seu design

Numa altura em que a Huawei é já líder no seu mercado caseiro (o maior do mundo), segunda a nível mundial na venda de smartphones e detentora de uma posição bem segura na Europa, é tempo de alargar horizontes. É tempo de atacar outro dos mais importantes mercados do mundo, o americano.

Sim, Richard Yu já confirmou que a empresa que dirige irá entrar no mercado norte-americano com o seu Mate 10. Não se ficando por aqui, a marca quer também marcar presença mais a sul, na America Latina, com a introdução da sua sub-marca Honor nesse mercado.

A boa-nova chegou por intermédio de Zack Zhang, vice-presidente da Honor EUA. Segundo ele, a estratégia é levar para aquele mercado a melhor qualidade e inovação tecnológica possível por preços não convencionais. Como amostra deste compromisso, os primeiros equipamentos a chegar à América Latina serão os novos Honor 7X e Honor View 10.

Estes foram os últimos equipamentos apresentados pela sub-marca da Huawei e que representam bem a sua estratégia. Equipamentos com uma relação qualidade/preço que poucos oferecem atualmente. Em especial se tivermos em conta o novo Honor View 10 ou V10.

Huawei quer agora atacar na América Latina com a comercialização dos Honor 7X e Honor V10

Este é um verdadeiro topo de gama, não fosse o mesmo herdeiro de muitos dos traços do Huawei Mate 10 Pro, inclusive o seu processador Kirin 970. Este SoC é uma das mais recentes e importantes inovações da empresa chinesa, ao ser o primeiro do mercado a contar com uma unidade integrada de processamento neural.

Certamente que esta expansão será muito bem vista por todos aqueles que moram naquela região do globo. No entanto, os pormenores da mesma ainda são escassos. Sabem-se apenas os modelos que lá chegarão e que tal acontecerá em 2018.

Com efeito, importa ainda saber quais os países abrangidos por esta medida. Mais ainda, carece de informação quais os preços a serem praticados nesse mercado, na esperança que os mesmos sejam equivalentes aos praticados no resto do mundo.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Android é vítima de novo malware, Google Play Store está a salvo!

Samsung Galaxy S9 Plus não será tão poderoso quanto o Apple iPhone X

Xiaomi Redmi Note 5 materializou-se no Xiaomi Redmi 5 Plus

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.