Huawei "ataca" loja da Samsung com publicidade do Huawei P30 Pro

Filipe Alves

Quem conhece minimamente a Huawei, sabe que a empresa é forte no que toca à publicidade. A empresa foi para a fila daqueles que esperavam para comprar um iPhone oferecer powerbanks e já não é a primeira vez que ataca a Samsung de igual forma.

Desta vez a ideia foi original. Num centro comercial da Austrália a Huawei achou por bem publicitar o seu Huawei P30 Pro mesmo em cima da loja da Samsung.

Huawei P30 Pro

A publicidade oferecer um desconto de 200$ na compra do mais recente topo de gama da marca. Escusado será dizer que aquela publicidade não foi posta ali por acaso. A Huawei já prometeu que ultrapassará a Samsung no próximo ano como fabricante que mais vende smartphones e esta é uma das formas de marketing que a marca asiática não tem vergonha de fazer.

Samsung Huawei publicidade

Samsung continua a subestimar a Huawei

A Samsung, que já atacou vezes sem conta a Apple em promoções dos seus equipamentos, ainda não se virou para a Huawei. Isto significa que a marca continua a acreditar que a Huawei pode não ser o concorrente digno de ser referido. Porém, a Huawei já mostrou que tem todas as capacidades para surpreender.

A empresa chinesa olhou inicialmente para os seus gama média e conseguiu conquistar vários mercados com este segmento. O português é um bom exemplo. Todavia, a Huawei quer bater a Samsung no seu território. Falo obviamente dos topo de gama Android. A Samsung já há muitos anos que lidera o mundo Android, porém, tudo pode estar prestes a mudar.

Esta é uma das batalhas que dá gosto ver. Temos uma Samsung a tentar perceber qual será o próximo passo da Huawei e a Huawei a atacar a empresa sul-coreana por todas as frentes. Algo me diz que isto vai ficar ainda mais interessante.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.