Honor, antiga subsidiária da Huawei, já ultrapassou Apple e Xiaomi!

Rui Bacelar
Comentar

Sucesso inesperado! Assim podemos descrever a trajetória da Honor, marca que ainda recentemente se separou da antiga casa-mãe da Huawei. Agora, com efeito, terá ultrapassado não só a Apple mas também a Xiaomi no seu mercado natal, a China.

A revelação foi feita pela agência de análise CINNO Research após apurar o estado do mercado mobile na China. As conclusões referem-se ao mês de julho e dão conta da subida da Honor para terceiro lugar, num mercado dominado pela OPPO e Vivo.

Sem a Huawei, a Honor tornou-se na 3.ª maior fabricante na China

Honor Magic 3 Huawei
O Honor Magic 3 é um dos mais recente smartphones Android da marca.

Tal como avança a publicação ChinaDaily, com base no relatório divulgado pela agência CINNO Research, a Honor ultrapassou a Xiaomi e Apple para se tornar na terceira potência local. É a melhor classificação da Honor desde a sua separação da Huawei.

Em primeiro lugar, na China, está a OPPO, com a Vivo em segundo lugar. Estas empresas foram responsáveis por vender 5,6 milhões e 5,3 milhões de smartphones Android durante o mês de julho na China, respetivamente.

Em terceiro lugar está agora a Honor, responsável pela venda de 4 milhões de smartphones no seu mercado doméstico. Em seguida, no quarto lugar está a Xiaomi com 3,9 milhões de smartphones vendidos, com a Apple em quinto lugar com 3 milhões.

A fabricante superou a Xiaomi e Apple em julho de 2021

Honor 50
A recente gama de smartphones Android Honor 50.

Ainda de acordo com a agência de análise de mercado, o mês de julho não foi particularmente gratificante no que ao lançamento de novos modelos diz respeito. Aliás, comparativamente com o período homólogo de 2020, este mês foi particularmente brando.

Com efeito, a nação asiática viu a chegada de 26 novos modelos, apenas 11 dos quais tinham suporte para a quinta geração de redes móveis, o 5G. Note-se que ainda recentemente esta nação celebrou o primeiro milhão de torres 5G instaladas no seu território.

As razões para este abrandamento de novos lançamentos sentido em julho prende-se com o facto de a Apple estar a ultimar os preparativos para a geração iPhone 13. Assim, com os iPhone a chegar em setembro, as fabricantes chinesas guardaram os seus novos trunfos para o mês de agosto e setembro com o intuito de ripostar perante o entusiasmo gerado pelos smartphones Apple.

Julho foi particularmente brando na China

Honor 50
Os modelos Honor 50 foram apresentados em junho, disponíveis em várias cores.

Perante um brando mês de julho, a gama Honor 50 foi uma das melhores séries a chegar ao mercado. Fê-lo com três modelos de caraterísticas distintas, bem como vários esquemas de cor para cada novo smartphone. O resultado? Uma ótima adesão!

Entretanto, já em agosto, a Honor deu a conhecer a série Magic 3 em meados do mês. Fê-lo para marcar presença no segmento premium com o preço do Magic 3 a começar nos 4 599 yuan, cerca 709 dólares ou 602 euros à taxa de conversão atual.

Ainda de acordo com a agência de análise de mercado, o stor registo um crescimento estável ao longo dos últimos meses. Mais concretamente, em julho o mercado cresceu 28,6% de ano para ano, sendo vendidas 28,68 milhões de unidades.

O mercado procura cada vez mais os smartphones 5G

Honor 50
A série Honor Magic3 Pro tem os modelos mais avançados da marca.

Entre os principais impulsionadores do mercado aponta-se a popularidade dos smartphones 5G. Com efeito, em julho os smartphones 5G representaram 79,6% de todos os smartphones vendidos, totalizando 22,83 milhões de unidades.

Por fim, entre as fabricantes de chips, semicondutores e processadores destaca-se a MediaTek. A empresa sediada em Taiwan cresceu 118,3% no mês de julho comparativamente com o ano passado, vendendo 10,2 milhões de unidades.

Aliás, a MediaTek conseguiu superar a Qualcomm para se tornar na maior fabricante de chips no período em análise. Entretanto, a Huawei e a sua HiSilicon viu as suas vendas cairem 70% para 2,1 milhões de unidades.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.