HMD Global - Nokia 4 poderá chegar para substituir o Nokia 3

Carlos Oliveira
Nokia 3 Nokia 4 HMD Global
O Nokia 3 poderá ser substituído em 2018

Ao longo de 2017 foram vários os smartphones Nokia que a HMD Global lançou para o mercado. O Nokia 3 foi um dos mais económicos apresentados pela empresa finlandesa, tendo sido desvendado em fevereiro de 2017. Agora, um substituto poderá estar para chegar ao mercado e dará pelo nome de Nokia 4.

A HMD Global está para a Nokia como a TCL está para a BlackBerry ou Alcatel. Trata-se de uma empresa que detém os direitos para a comercialização de equipamentos com os nomes destas míticas empresas tecnológicas. Mas, bem lá no fundo, tratam-se de duas empresas diferentes, sendo que a única coisa que as junta é o setor dos smartphones.

Vê ainda: Android P poderá suportar nativamente a gravação de chamadas

Isto significa que todas as outras áreas de ação da Nokia continuam sob o seu próprio domínio. O seu vasto portefólio de patentes e infraestruturas de telecomunicações continuam a operar independentes da HMD Global. Todavia, pouco se fala destes setores independentes e achei pertinente aproveitar a ocasião para esclarecer aqueles que eventualmente tivessem algumas dúvidas relativamente a este modelo de negócio.

Voltando ao tema principal deste artigo, o mesmo incidirá sobre o portefólio Nokia que a HMD tem para nós. Em particular os equipamentos de gama baixa que a empresa deverá desvendar ao longo do presente ano.

Assim, para aqueles que pudessem esperar já pela apresentação de um Nokia 3 2018, provavelmente tal não acontecerá. Ao invés, teremos um Nokia 4 a tomar o seu lugar no mercado. O rumor que está a ser difundido pela NokiaPowerUser dá a entender que o modelo 3 simplesmente não terá sucessores.

Irá a HMD Global substituir Nokia 3 pelo Nokia 4? Mas porquê?

O que terá motivado a HMD para esta manobra? Bem isso não foi explicado, porém, teorias não faltam. Uma das principais tem que ver com a intenção da empresa finlandesa em dotar todos os seus novos smartphones com processadores Snapdragon.

Recorde-se que o 3 é o único modelo da empresa a contar com um processador MediaTek (MT6737). Preconceitos à parte, a verdade é que este é o único modelo que ainda não recebeu qualquer sinal do Android Oreo. Nem mesmo na sua versão Beta Labs.

Nokia câmara atualização aplicação
Supostamente este será o portefólio da marca para 2018

Tudo isto porque a MediaTek é mais demorada a libertar os seus drivers para que as empresas possam adaptar as novas versão do Android aos seus smartphones com processadores da empresa asiática. Cenário que não se replica do lado da Qualcomm. Esta é muito mais célere na disponibilização dos seus drivers, daí a preferência da HMD. Tudo para poder dar continuidade à sua excelente política de atualizações.

Será esta a única justificação para uma mudança de modelos? Eu diria que não. A empresa podia simplesmente lançar um modelo 3 2018 com um processador Snapdragon. Poderá o novo Nokia 4 trazer melhorias significativas face ao modelo que irá substituir? Será simplesmente uma medida de marketing? As respostas a estas interrogações terão de ser aferidas num futuro próximo.

Importa, por fim, relembrar-te que esta não é a primeira vez que se fala no modelo 4. A aplicação da câmara utilizada pelos smartphones da marca já nos havia dado pistas sobre os modelos a serem desvendados este ano.

Nessa lista estava, de facto, contemplado o novo Nokia 4. Portanto, a sua existência começa a ganhar cada vez mais força. No entanto, o modelo 3 também faz parte dessa mesma lista. Terá a HMD mudado de ideias desde então? Veremos o que o futuro nos reserva relativamente a este tema.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Samsung. Todos estes Samsung Galaxy podem receber o Android Oreo

Huawei Mate 9 Pro está a receber atualização de segurança do Android

Terá a Apple iniciado uma tendência que Xiaomi, Huawei e Samsung seguirão?!

Fonte

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.