Google Play Store: remove AGORA esta aplicação que teve mais de 40 milhões de downloads

Filipe Alves
Comentar

A aplicação Snaptube, que já não está na Google Play Store, está novamente nas luzes da ribalta por maus motivos. A aplicação foi feita para dar a oportunidade aos utilizadores de baixarem vídeos do Youtube e Facebook, contudo, o que a App faziam era bem mais do que isso.

Segundo a informação dos pesquisadores da empresa Upstream, a aplicação poderia (e conseguiu em alguns utilizadores) subscrever serviços Premium sem qualquer consentimento ou conhecimento dos próprios utilizadores

Além disso, fornecia publicidades não visíveis e "cliques" nessas publicidades. Lembro que o utilizador, continuava sem qualquer tipo de conhecimento de causa. Segundo o executivo da Upstream, as suas medidas de segurança conseguiram evitar mais de 70 milhões de transações fraudulentas. Seja em supostas subscrições ou cliques "fantasma".

Snaptube

Aplicação é retirada da Google Play Store

Numa pesquisa na Google Play Store vemos que a aplicação já não está disponível, contudo, não deixa de ser preocupante que a aplicação conseguiu um aglomerado de downloads consideráveis antes de ser eliminada. O Brasil era um dos países onde a aplicação tinha mais destaque.

Lembro que mesmo que a Google elimine a aplicação da Google Play Store, a App não sai do teu smartphone até que a apagues. Ou seja, se tens esta aplicação, ou conheces alguém que tenha, o melhor a fazer é apagares a App o quanto antes.

Snaptube já falou oficialmente sobre o assunto

Executivos da Snaptube já apontaram que foi identificado o problema e que declaram que também eles foram vítimas. Eles indicam que utilizaram uma SDK conhecida com o nome de "Mango" e que essa SDK era a origem do problema.

O porta-voz do Snaptube referiu ao Tech Crunch "Nós não percebemos que o Mango estava a realizar atividades fraudulentas, o que nos trouxe grande perda em reputação de marca".

Resta-nos saber até que ponto é que não sabiam sobre a situação visto que no final do dia lucraram consideravelmente com isso. Esperemos que a Google comece a tomar medidas mais sérias com as aplicações que entram dentro da Google Play Store.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.