Google e União Europeia enfrentam-se mais uma vez na política antitrust

Mónica Marques
Comentar

A gigante Google e a União Europeia estão a enfrentar-se em mais um episódio da já longa série antitrust – combate às práticas de monopólio. Mais uma vez, está em causa a pré-instalação do Google Search e Chrome nos dispositivos móveis.

A empresa da Alphabet Inc defende-se afirmando que precisa de ganhar quota de mercado à Apple.

Google corre risco de pagar multa recorde de 4,3 mil milhões de euros

No Tribunal Geral da União Europeia , durante os próximos cinco dias, a Google vai defender-se contra a acusação que pesa sobre si por práticas antitrust. Tudo porque a gigante de pesquisa estabeleceu acordos – os designados Contratos de Distribuição de Aplicações Móveis ou MADA, sigla em inglês– com fabricantes de dispositivos móveis para a pré-instalação do motor de pesquisa e browser em equipamentos Android.

Para evitar pagar a multa recorde de 4,3 mil milhões de euros, o advogado da Google Meredith Pickford defendeu os acordos, afirmando que estes foram necessários para ganhar quota de mercado à Apple.

Comissão Europeia fechou os olhos à dinâmica competitiva

De acordo com a agência Reuters, Pickford vai ainda mais longe e diz que a Comissão Europeia "fechou os olhos à dinâmica competitiva" existente no setor, entre a empresa de Tim Cook e o sistema operativo Android.

O advogado da Google alega ainda que a Comissão Europeia considera erradamente que a empresa tem uma posição de domínio nos equipamentos móveis, uma vez que subvaloriza as limitações impostas pela Apple.

Google nega oportunidades à concorrência

Por sua vez, o advogado representante da Comissão Europeia, Nicholas Khan, refutou os argumentos da Google, afirmando que esta não deu qualquer oportunidade à concorrência e que envolver a Apple nesta questão, não vai alterar a situação.

As audições vão continuar nos próximos dias e, a ver por esta sessão, prometem agitar o mundo tecnológico.

Recorde-se que o caso remonta a 2018 quando a Comissão Europeia começou a levantar questões sobre a pré-instalação do motor de pesquisa e browser Google nos equipamentos móveis, acusando a gigante tecnológica de práticas antitrust.

Esta acusação levou a que a Comissão Europeia aplicasse uma multa que teve como base de incidência 10% das receitas da Alphabet Inc, no ano de 2017. As receitas obtidas nesse ano registaram um valor próximo de 111 mil milhões de dólares, cerca de 95 mil milhões de euros.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.