Google quer reduzir os dados recolhidos pelas aplicações Android

Carlos Oliveira
Google Play Store Android Programa de recompensas Google Play Store Material Design
Google está a apertar o cerco às aplicações disponíveis para Android

Uma das principais vantagens do Android está na enorme panóplia de aplicações disponíveis para o mesmo. Todavia, algumas aplicações tendem a ser mais intrusivas do que outras, seja em termos de publicidade ou mesmo na recolha de dados pessoais. E é aqui que a Google tem estado a atacar mais recentemente.

Vê ainda: OnePlus – OxygenOS beta para o OnePlus 3 e 3T com várias novidades

Veja-se, por exemplo, a notícia de sexta-feira passada que dava conta de que a Google irá proibir publicidades intrusivas nas aplicações presentes na Play Store. O alvo mais específico desta decisão são aquelas que apresentam publicidades no ecrã de bloqueio dos smartphones.

O próximo passo a ser dado pela Google irá incidir sobre a quantidade de dados desnecessários recolhidos pelas mais variadas aplicações para o Android.

Google pretende que todas as aplicações para o Android especifiquem o porquê da recolha de dados desnecessários ao seu funcionamento

Essas aplicações devem passar a especificar aos utilizadores o propósito da recolha de dados pessoais que não sejam essenciais ao pleno funcionamento das mesmas. Mais ainda, a recolha destes dados terá de ser autorizada pelo utilizador.

Esta nova medida não irá afetar apenas as aplicações Android presentes na Play Store. Mesmo aquelas que sejam instaladas de fontes externas deverão seguir os mesmos padrões anteriormente referidos. Caso as mesmas não sejam cumpridas, o utilizador será notificado de que essa aplicação está a recolher dados sem a sua autorização.

"As aplicações que recolham dados pessoais dos utilizadores (como número de telefone ou e-mail) ou dados do dispositivo terão de solicitar aos utilizadores a sua própria política de privacidade para essa aplicação. Além disso, se uma aplicação coletar e transmitir dados pessoais não relacionados ao funcionamento da mesma, então, antes dessa recolha e transmissão, a aplicação deve destacar de forma proeminente os dados do utilizador que serão usados, com este a ter de dar o seu consentimento."

Todos os desenvolvedores têm agora um prazo de 60 dias para implementar todas estas modificações nas suas aplicações. Caso tal não seja cumprido, a Google irá catalogar as mesmas com um aviso de que tal não está a ser cumprido.

Estas novas directrizes são apenas mais um passo dado pela gigante de Mountain View no sentido de providenciar mais privacidade aos seus utilizadores. Neste momento existe já um plano de autorizações para todas as aplicações que têm de ser dadas, pelos utilizadores, no ato da sua instalação. Mas estas novas regras vêm apertar ainda mais o circulo.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Samsung Galaxy A8 2018 – Foto real da sua traseira confirma as suspeitas

Nokia receberá 137 milhões de dólares da BlackBerry

Windows 10 da Microsoft dará lugar ao Project Rome onde a Cloud é tudo

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.