Google Chrome vai ser menos "esfomeado" de RAM! Sabe como

António Guimarães
3 comentários

O Google Chrome, apesar do browser mais utilizado planeta, é também conhecido por "devorar" a memória RAM dos computadores. Isso poderá mudar em breve com uma nova atualização do Windows 10. A atualização de maio, com o código 20H1, promete melhor a gestão de memória.

Intitulado de "SegmentHeap", este novo código introduzido na atualização vai reduzir o consumo de memória RAM no geral, de acordo com a Microsoft. Máquinas a correr o Windows 10 na versão 2004 ou mais recente vão poder usufruir desta melhoria. Quem utiliza Chrome com uma máquina mais modesta sabe quanta RAM ele devora.

Adicionalmente, de acordo com os testes da Microsoft, a empresa afirma também ter tornado o Edge mais rápido. O Microsoft Edge é baseado em Chromium, tal como o Google Chrome. A utilização de memória foi reduzida em 27% desde a atualização, afirmam os testes da Microsoft.

xfgx

Google Chrome continua a ser o navegador mais utilizado

Atualmente, o Google Chrome continua a ser o rei dos navegadores de internet, com 63.91% de quota de mercado. Em segundo lugar temos o Safari com 18.2% e o Firefox com uns meros 4.39%. Surpreendentemente, o browser interno da Samsung continua a arrecadar 3.28% de quota de mercado.

Com apenas 2.13% temos o Edge da Microsoft e no final, com 2%, o UC Browser. É importante salientar que estas estatísticas são globais e juntam os utilizadores dos navegadores para telemóvel e computador. Seja como for, independentemente da plataforma, o Google Chrome é o navegador mais utilizado, sem dúvida.

As estatísticas são da StatCounter, uma empresa de estudo de mercado.

Editores 4gnews recomendam:

António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.