Fortnite: criança de 8 anos contratada por 33 mil dólares por equipa de eSports

Rui Bacelar
Comentar

Joseph Deen, criança norte-americana com 8 anos foi contratado para jogar Fortnite a nível profissional pela equipa de eSports Team 33. A contratação envolveu um prémio de 33 000 dólares e desperta bastante controvérsia tendo em conta a idade do jogador.

Ainda que o fenómeno Fortnite continua a cativar milhões de jogadores em todo o mundo e a gerar outros tantos milhões para equipas dedicadas aos e-Sports, a equipa Tem 33 tem sido alvo de várias críticas após a contratação do jogador conhecido por "33 Gosu".

Joseph Deen, 8 anos, jogador profissional de Fortnite

JUST IN: Pro esports team, Team 33, has signed 8-year-old Joseph Deen to a $33,000 signing bonus. Joseph has been training with the team’s Fortnite group since he was six. pic.twitter.com/nv1AgY1N1j

— Darren Rovell (@darrenrovell) 3 de dezembro de 2020

Joseph é a exceção à regra, sendo o jogador profissional mais novo da organização americana de eSports baseada na cidade de Los Angeles, nos Estados Unidos da América. A organização diz ainda estar à procura de outro jogador para a equipa internacional.

As críticas, contudo, não demoraram a fazer-se ouvir, com diversas entidades preocupadas com a tenra idade da criança. Além disso, para poderem competir nos torneios oficiais de Fortnite, os jogadores têm que ter pelo menos 13 anos.

Entre as vozes que mais criticam a contratação de Deen está Ryan Fairchild, representante legal da liga de e-Sports que não poupou críticas à equipa em questão, citando também alguns antecedentes na indústria e respetivo desfecho dos casos.

A indústria dos e-Sports e a proteção dos menores

Guess this esports team I've never heard of has also never heard of FaZe Clan and its experience with illegally employing minors. https://t.co/BAHU4206cP

— Ryan Fairchild (@FairPlayEsports) 3 de dezembro de 2020

Fairchild referiu que existem algumas lacunas legais que podem ser usadas pela Team 33, uma vez que a legislação laboral não precavê a "nova" realidade dos e-Sports. Uma das possibilidades cogitadas é a utilização da lacuna referente aos menores que laboram na indústria do entretenimento, setor que nos Estados Unidos da América prevê algumas exceções.

Small possibility that they're trying to work under a loophole through child entertainer laws, but I am MILDLY skeptical that they've put that much thought into due diligence at this point.https://t.co/2hDlZAE5Aa

— Ryan Fairchild (@FairPlayEsports) 3 de dezembro de 2020

Tal como alerta esta voz, já não é a primeira vez que o Fortnite está envolto em controvérsia devido à tenra idade dos jogadores profissionais. Para Fairchild, o caso que envolveu o jogador H1ghsky1, em 2019, parte integrante do FaZe Clan ainda está bem presente. O jogador H1ghsky1 não tinha a idade mínima de 13 anos para participar em torneios de Fortnite.

Aponta-se ainda um caso similar que ocorreu no Brasil. Aí, um jogador de 9 anos ganhou bastante popularidade, mas foi banido do modo Fortnite Arena até atingir a idade mínima imposta pela Epic Games para o seu jogo.

"Um sonho tornado realidade" - Joseph Deen

Team 33 Fortnite

Para Joseph Deen, que já joga e treina desde os 6 anos, a contratação para a Team 33 foi um "sonho tornado realidade". Em declarações à prnewswire.com, Deen mostrou-se entusiasta perante a oportunidade que lhe foi dada.

"Ao passo que outras equipas não me levam a sério devido à minha idade, a Tem 33 recrutou-me através de várias sessões de Fortnite, foram-me deixando treinar e aprender diariamente com eles. Hoje não podia estar mais feliz ao tornar-me membro oficial da Team 33", comentou Joseph Deen.

Deen tem agora mais cinco anos para se preparar e treinar até poder participar nos torneios oficiais de Fortnite.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.