Facebook
Mark Zuckerberg, CEO do Facebook

Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, tem estado ocupado a construir um império no vasto mundo da internet. Agora, está na hora de capitalizar com uma das suas recentes apostas, os vídeos no Facebook.

Vê também: VOTA para “Smartphone do Ano” e “Marca Revelação” 2016

Em linhas simples, o Facebook quer mostrar mais anúncios às pessoas que vêm os vídeos na sua página para também poderem pagar algo aos seus criadores.

Será que o senhor Zuckerberg acabou de anunciar concorrência direta ao YouTube? Bom, de acordo com algumas fontes dentro desta indústria, a rede social mais popular do mundo vai começar a testar um novo formato de anúncios.
Esta nova forma de publicidade será introduzida a meio do vídeo e permitirá aos criadores de conteúdos inserir anúncios após 20 segundos de reprodução do vídeo em questão.

Para já, o Facebook irá partilhar as receitas das publicidades com os criadores de conteúdo, oferecendo-lhes a porção majoritária de 55% dos lucros com a inserção de publicidades. Esta é a mesma percentagem que o YouTube proporciona aos criadores.

O Facebook tem evoluído bastante nos últimos anos e atualmente, para além de rede social, adquiriu um cariz informativo, é aqui que diariamente milhões de pessoas vão buscar a sua dose de notícias, bem como a sua dose de diversão e entretenimento.

Os vídeos começaram a aparecer no Facebook há poucos anos atrás mas, em 2016, vimos cada vez mais este tipo de conteúdo a ser apresentado na nossa página principal. Mais ainda, segundo o próprio Facebook, por dia são visualizadas mais de 100 milhões de horas nos vídeos apresentados na rede social.

O império de vídeos têm sido cuidadosamente cultivado e agora está na hora do senhor Zuckerberg lucrar com a sua nova “ferramenta”. Contudo, os anúncios no início e durante os vídeos têm sido proibidos pelo CEO, apesar de inúmeras marcas e pessoas gastarem vários recursos para marcar presença neste meio.
Em suma, a pouco  pouco o Facebook tem preparado uma nova fonte de receitas que permitirá aos criadores retirar uma boa margem de lucro dos conteúdos apresentados nesta rede social.

Por último, o Facebook tem considerado que uma visualização de vídeo equivale a 3 segundos de reprodução, algo que tem gerado bastante controvérsia, até porque os vídeos no Facebook têm reprodução automática assim que o utilizador faz scroll pela sua página.

Cumpre ainda salientar que a nova política de anúncios nos vídeos da rede social só apresentará publicidades aos utilizadores assim que estes tenham assistido a pelo menos 20 segundos. Ademais, só os vídeos com mais de 90 segundos é que poderão rentabilizar os seus conteúdos.

Talvez queiras ver:

Nexus 6: Android 7.1.1 Nougat já disponível

Sharp começará a produzir ecrãs OLED para a Apple em 2019

Samsung Pay Mini deverá ter integração direta com a Bixby

Viaandro4all
FonteRecode
Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).